terça-feira, julho 31, 2018

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XCVIII


The Promise Of The Truth - Cameron Gray


Ancorando Em Teu Oceano
Eu Sempre Estou,
Sempre Próximo,
Sempre Presente
E Sempre Apresentando
A Minha Face
Ao Teu Interior.
Se Aproxime,
Como A Maior Das Chamas
Que De Mim Nascem,
Do Meu Interior.
Esteja Presente Em Mim
Como Aquele Que É Tudo
Que Se Direciona
De Volta Ao Meu Interior.
Apresente O Teu Ser
Em Meu Ser,
Retorne Ao Fogo Original
Que Semelhante Ao
Expandir Da Criação
Eu Sou.
Renove-Se Em Mim
A Cada Passo Teu
Na Estrada Do Retorno
Até O Renovador
Que Eu Sou.
Apoie-Se Em Mim
Ao Ultrapassar Os Muros
Que Possam Impedir-Te
De A Mim Retornar.
Abrace Cada Campo
Da Natureza Manifestada,
Onde Tu Poderás Plantar
A Árvore Que É Escada
E Cuja Ponta Guia
Ao Retorno Para O Meu
Jardim De Chamas.
Voe Pelo Firmamento
Que Tua Vontade Construir
Nos Objetivos Mundos
Da Tua Subjetiva Vontade
Em Retornar Para Mim.
Pois Sou Aquele Que
Aguarda Todo Aquele
Que Deve Retornar
Ao Que Eu Sou.
As Portas Do Meu Ser
Abertas Estão,
Minha Voz Clama Por
Cada Um Que Se Perdeu
Na Multiplicidade
Sem Mais Saber Retornar
À Unidade Que Eu Sou.
As Fagulhas Acendo
Em Tua Alma,
Acendo Em Todas
As Manifestadas Almas,
Que Retornam Ao Que Eu Sou.
Estou Aqui Te Aguardando
Como O Círculo Da Realidade
Das Chamas De Um Fogo
Que São O Meu Verdadeiro Eu
Querendo O Teu Verdadeiro Eu.




Nenhum comentário: