terça-feira, julho 31, 2018

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XCVIII


The Promise Of The Truth - Cameron Gray


Ancorando Em Teu Oceano
Eu Sempre Estou,
Sempre Próximo,
Sempre Presente
E Sempre Apresentando
A Minha Face
Ao Teu Interior.
Se Aproxime,
Como A Maior Das Chamas
Que De Mim Nascem,
Do Meu Interior.
Esteja Presente Em Mim
Como Aquele Que É Tudo
Que Se Direciona
De Volta Ao Meu Interior.
Apresente O Teu Ser
Em Meu Ser,
Retorne Ao Fogo Original
Que Semelhante Ao
Expandir Da Criação
Eu Sou.
Renove-Se Em Mim
A Cada Passo Teu
Na Estrada Do Retorno
Até O Renovador
Que Eu Sou.
Apoie-Se Em Mim
Ao Ultrapassar Os Muros
Que Possam Impedir-Te
De A Mim Retornar.
Abrace Cada Campo
Da Natureza Manifestada,
Onde Tu Poderás Plantar
A Árvore Que É Escada
E Cuja Ponta Guia
Ao Retorno Para O Meu
Jardim De Chamas.
Voe Pelo Firmamento
Que Tua Vontade Construir
Nos Objetivos Mundos
Da Tua Subjetiva Vontade
Em Retornar Para Mim.
Pois Sou Aquele Que
Aguarda Todo Aquele
Que Deve Retornar
Ao Que Eu Sou.
As Portas Do Meu Ser
Abertas Estão,
Minha Voz Clama Por
Cada Um Que Se Perdeu
Na Multiplicidade
Sem Mais Saber Retornar
À Unidade Que Eu Sou.
As Fagulhas Acendo
Em Tua Alma,
Acendo Em Todas
As Manifestadas Almas,
Que Retornam Ao Que Eu Sou.
Estou Aqui Te Aguardando
Como O Círculo Da Realidade
Das Chamas De Um Fogo
Que São O Meu Verdadeiro Eu
Querendo O Teu Verdadeiro Eu.




sexta-feira, julho 06, 2018

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XCVII


Ghosts Of Jatun - Cameron Gray


Na Vela Que Acender
Em Tua Peregrina Alma
De Buscador Do Meu Ser,
No Fogo Da Luz Superior
Que For Cultivar No Teu
Santuário Particular,
Deposite O Pensamento
No Quanto Eu Posso Ser
O Fogo Que No Pavio
Inapagável Fica A Arder.
Acendas Cada Vela
No Teu Altar Interior,
Ores Com Cada Fração
Da Tua Verdadeira Fé
No Teu Interior,
Como Um Gigante Galgando
Cada Centímetro Das Montanhas
Que Levam Até O Meu
Trono De Chamas.
Assopres Para Bem Longe
Toda Dúvida,
Toda Divisão,
Toda Dívida,
Toda Limitação,
Toda Eliminação,
Toda Destruição,
Toda Inércia,
Toda Brecha,
Toda Desesperança
E Todo Egoísmo.
Atraias Junto Com A Luz
Que Em Ti Arderá
Toda Certeza,
Toda Multiplicação,
Todo Pagamento,
Todo Ilimitado,
Toda Inclusão,
Toda Construção,
Todo Movimento,
Todo Fechamento,
Toda Esperança
E Todo Altruísmo.
Me Recebas Como A Chama
No Pavio De Cada Vela
Incessantemente Acesa
Dentro De Cada Caminho
Dos Teus Altares Interiores
Com Uma Oração,
Com Um Louvor
E Com Um Cântico
Dos Mais Silenciosos.
Eu Chego No Silêncio
Dos Que Se Incendeiam
Como A Humilde Força
De Uma Vela Acesa Com
O Mais Puro Amor.
Eu Sou Cada Vela Acesa
Por Aqueles Que Preenchem
Seu Interior Com Chamas
Ardentes De Alto Amor.
Fátuo Amor,
O Sopro Da Vela Em Chamas
Que Eu Sou.