sábado, junho 03, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXXV


Ghosts Of The Concrete World - Cameron Gray

Geômetra Que Calcula
A Infinidade Exponencial
Da Manifestante Face
De Minha Abertura
Para A Criação,
Pense Sobre Mim
Como O Círculo
Sobre Todos Os Círculos
Que Incineram Cada
Caminho Maior
Ou Menor.
Molde Minhas Formas
Em Tuas Formas,
Calcule Minhas Áreas
Em Tuas Áreas,
Desenhe Meu Eu
Em Teu Eu.
Pois,
Tu Deves Medir Cada
Parte Da Minha
Fátua Expressão,
Cada Fagulha Da Minha
Fátua Impressão,
Cada Fogueira Da Minha
Fátua Ação,
Cada Chama Da Minha
Fátua Reação.
Calcule Em Termos
Dentro Dos Terrenos
De Todo O Fogo
Do Meu Coração
Na Seara Dos Mistérios
Onde Direciono
Cada Uma Das Minhas
Primordiais Rotações.
Calcule O Um,
Recalcule O Dois,
Calcule O Três,
Recalcule O Quatro,
Calcule O Cinco,
Recalcule O Seis,
Calcule O Sete,
Recalcule O Oito,
Calcule O Nove…
E Queime Cada Resultado
No Silêncio Tremular
De Teus Ministérios
De Chamas Formando
Os Infinitos Números
Que Traduzem Todos
Os Meus Nomes.
Queime
E Volte A Calcular.
Queime
E Volte A Recalcular.
Queime,
Incinerado Geômetra,
E Sempre Volte
Ao Resultado Que Define
Minha Única Forma
Na Matemática
Da Manifestação.




Nenhum comentário: