terça-feira, maio 23, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXXII


Brought To Light - Cameron Gray

Montanhas Em Mim
Carregam As Palavras
Que Apenas Podem
Ser Escritas Como
As Chamas Mais Altas
De Verdadeiras Alvoradas.
Cada Um Que
Me Busca Entre Chamas
Deve Ser Uma Montanha
Cujo Pico Chegue
Até Mim.
Cada Um,
Entre Aqueles Que São
Altíssimas Montanhas
Como Eu Sou
Dentro Deles,
Aqueles Que Me Buscam
Como Alpinistas Que
Não Temem O Quão
Alto Devem Escalar,
Tem Que Acender
Cada Verdadeira Chama
De Seu Escalar.
Cada Um Que Está
Ciente Da Montanha
Que Deve Saber Ser,
Tem Que Moldar Tudo
De Sua Trajetória
Ao Alto Que Eu Sou
Trajando As Infinitas Rochas
Que Jamais Devem Quebrar
Ao Longo Da Ascensão
De Única Via.
Se Tu Queres Ser
Uma Altíssima Montanha
Subindo Em Minha Direção,
Adepto Que Inicia
O Incendiar Até Minha
Incendiante Altura,
Aqueça Primeiro Ao
Teu Fervoroso Ser
Nas Chamas Voltadas
Para O Silêncio Da Tua
Montanha Interior.
Escale Primeiramente
A Ti Mesmo
Em Si Mesmo,
Galgando Como Aspecto
Que Se Transmuta
Em Outros Aspectos
Cada Espaço Da Tua
Interna Silenciosa Montanha.
E No Pico Dela
Torne-Se Chama.
Alva Chama.
Rubra Chama.
Dourada Chama.
Prateada Chama.
Negra Chama.
Toda Chama A Te Declarar
Como Apenas Uma
Altíssima Montanha.




Nenhum comentário: