quinta-feira, abril 20, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXVIII


The Journey Begins - Cameron Gray

A Gigantesca Fonte Abre
Suas Torrentes Em
Tua Alma De Buscador
Dos Mais Gigantes,
O Buscador De Cada Gota
Das Infinitas Chamas
Que Faço Descer Sobre
As Cósmicas Plantas.
Plantas Que Crescem
Nos Jardins Universais,
Plantas Que Exercem
Com Suas Infinitas Raízes
O Dever De Consagrarem
Todos Os Solos
Ao Meu Alto Solo.
Alto Solo Onde
Também Faço Nascer
Infinitas Árvores De Fogo
Cujos Nomes Revelam
Cada Verdadeiro Nome Meu.
Cada Folha Em Chamas
Traduz Um Nome
Que Possuo Entre
Eternos Troncos Inderrubáveis.
Cada Chama Nas Folhas
Introduz Novos Nomes
Que Fico A Possuir Em
Eternas Raízes Inexoráveis.
Cada Tronco Em Chamas
Ergue Altas Florestas De
Eternas Árvores Onipotentes.
Cada Chama Nos Troncos
Afirma Altos Mundos De
Eternas Florestas Onipotentes.
Cada Floresta,
Cada Árvore
E Cada Raiz
Formam Altos Incêndios De
Eternas Chamas Oniscientes.
Cada Chama É
Árvore Da Incomunicabilidade
Aos Que Incompreendem
Meu Verbo Sendo
A Cada Incêndio Conjugado.
Cada Chama É
Árvore Da Incomensurabilidade
Aos Que Ignoram
Meus Cálculos Sendo
A Cada Incêndio Resolvidos.
Cada Chama É
A Única Árvore Possível
Entre Infinitas Árvores
Para Aquele Que Me Busca
Dentro Do Incomunicável
E Do Incomensurável
Que Eu Sou.
Meu Buscador,
Torna-Te Uma Árvore
Que Eu Possa
Infinitamente Incendiar.




Nenhum comentário: