sexta-feira, fevereiro 17, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXIII


Sacrament For The Sacred Dreamers - Cameron Gray


A Ronda Inicia
Meu Ato Determinador,
Um Verbo Atado
Ao Fato Mesmo
Do Meu Expressar
Entre As Estrelas
Que Conhecem
O Meu Verdadeiro
Flamejante Nome.
O Tecido Se Rasga
E Revelado Fica
O Todo De Chamas
Que Ficam Por
Toda A Criação.
O Tecido Se Reconstrói
E As Letras Que
Escritas Foram Entre
Livros Perfeitos
E Incorruptíveis
Chegam Aos
Flamejantes Intérpretes
Das Estrelas Saídas
Do Meu Eu.
O Tecido
É A Minha
Vasta Verdade
E O Recinto Onde
O Faça Ser Gerado
E Gerado
No Eterno Tempo
Sem Tempo
Abre-Se Aos Que
Interpretam Além
De Todas As Estrelas
O Que Há Para
Ser Interpretado.
Tocadas Por Mim,
Cada Interpretação
Alude Ao Outro Livro
De Toda Minha
Interpretação.
Tocadas Pelo Intérprete,
Novos Livros Surgem
Em Templos Onde
As Colunas Exibem
Minha Sempre Nova
Interpretação.
Traduzido Sou
Entre Estrelas
De Único Fogo
No Coração
Do Intérprete.
Traduzido Estou
Nas Estrelas
De Todo Fogo
Nas Asas
Da Interpretação.
Traduzir
E Traduzir.
As Fagulhas
Da Minha Ação.




Nenhum comentário: