quarta-feira, dezembro 28, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LX


Experience So Lucid, Discovery So Clear - Cameron Gray


O Acesso Ao Fogo
Abre O Cadinho
De Altivas Chamas
Que Tomam Conta
De Toda A Alma
Que Se Eleva
Aos Campos Do Meu
Maior Elemento.
Restauro O Que
Quebrado Fica
No Meio De Todo
Quebrado Caminho.
Resgato O Que
Perdido Fica
Dentro De Todo
Perdido Caminho.
Pontuo Os Pontos
Que Ficam Fugidios
No Espaço
Que Não Se Encobre
E No Tempo
Que Não Se Mede.
Conduzo Os Pensamentos
Ao Queimar
De Toda Alta Coroa
Em Todo Alto Trono
Dentro Das Câmaras
Muito Mais Secretas
De Espíritos Como O Teu
Que Buscam Se Aquecer
Dentro Dos Movimentos
Mais Fátuos
Da Minha Fátua
Morada.
Do Absolutíssimo Fogo
Que Sou
Ao Transeunte Fogo
Que Tu És,
Coordeno As Rosas
Do Fogo Mais Puríssimo
Que Continuam
Meu Eterníssimo Eu
No Teu Transitório Eu.
Do Meu Eu
Que Incinera
Ao Teu Eu
Que É Incinerado:
O Caminho Do Monte
De Fogo Consciente
Da Infindável Combustão
Do Grande Coração
Que Tenho A Bater
Por Todos Os Organismos
Da Criação Inteira.
Eu,
O Fogo.
Tu,
A Fogueira.
O Todo,
As Chamas.




Nenhum comentário: