quarta-feira, dezembro 28, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LX


Experience So Lucid, Discovery So Clear - Cameron Gray


O Acesso Ao Fogo
Abre O Cadinho
De Altivas Chamas
Que Tomam Conta
De Toda A Alma
Que Se Eleva
Aos Campos Do Meu
Maior Elemento.
Restauro O Que
Quebrado Fica
No Meio De Todo
Quebrado Caminho.
Resgato O Que
Perdido Fica
Dentro De Todo
Perdido Caminho.
Pontuo Os Pontos
Que Ficam Fugidios
No Espaço
Que Não Se Encobre
E No Tempo
Que Não Se Mede.
Conduzo Os Pensamentos
Ao Queimar
De Toda Alta Coroa
Em Todo Alto Trono
Dentro Das Câmaras
Muito Mais Secretas
De Espíritos Como O Teu
Que Buscam Se Aquecer
Dentro Dos Movimentos
Mais Fátuos
Da Minha Fátua
Morada.
Do Absolutíssimo Fogo
Que Sou
Ao Transeunte Fogo
Que Tu És,
Coordeno As Rosas
Do Fogo Mais Puríssimo
Que Continuam
Meu Eterníssimo Eu
No Teu Transitório Eu.
Do Meu Eu
Que Incinera
Ao Teu Eu
Que É Incinerado:
O Caminho Do Monte
De Fogo Consciente
Da Infindável Combustão
Do Grande Coração
Que Tenho A Bater
Por Todos Os Organismos
Da Criação Inteira.
Eu,
O Fogo.
Tu,
A Fogueira.
O Todo,
As Chamas.




quinta-feira, dezembro 15, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LIX


Ocean Atlas - Cameron Gray


No Ilimitado Encontro
De Todo O Centro
Em Meu Infindo Interior,
Estou Me Movendo
Entre As Estrelas
De Todas As Constelações
De Consciências.
Me Movendo Cadente
Como A Estrela
Que Toca Teu Coração
Ao Olhar Para Os Universos
De Tua Interna Canção.
Me Movendo Presente
Como A Estrela
De Infinitas Chamas
Como Pontas
Que Passa A Brilhar
No Centro Gerador
De Cada Batimento
Do Teu Coração.
Me Movendo,
Ancorado Em Mares
No Grande Oceano Cósmico
Que Traduzem Todo
O Grande Mar Que Eu Sou,
Ativamente Em Ti
Fazendo Nascer
E Renascer
A Esperança Extrema
Em Um Grande Dia
Do Amanhã
Para O Teu Ser
Como Uma Inapagável
Estrela Do Ser
Que Tu Encontras
Em Mim.
Todas As Estrelas
São O Meu Fogo,
Assim Como Todo
O Poder Do Fogo
Contido Na Estrela
Que Tu És
Pode Iluminar
Toda Uma Geração
De Incrédulos No Poder
Da Estrela Que
Cada Um É.
Queimo Imensamente
Como A Verdadeira
Vontade Das Vontades
Que Te Faz Brilhar
Entre Os Campos
E As Verdades.
Adepto Do Meu Fogo,
Brilhe.
Adepto Do Meu Brilho,
Banhe-Se Nas Minhas Chamas.
Adepto,
Estrela Sejas Cintilante
Na Barca Da Eternidade
Que Eu Sou.




domingo, dezembro 04, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LVIII


Hummingbird Love - Cameron Gray


O Sol Que Eu Sou Chega
Ao Altivo Enredo
Que Navega Expressando
Todo Alto Amor
No Meu Interno Louvor.
O Sol Que Eu Sou Molda
A Altura Do Teu Olhar
Dentro Da Vestimenta
De Elevações
Do Meu Olhar.
O Sol Que Eu Sou Pontua
O Existir
E O Não-Existir,
O Fluir
E O Não-Fluir,
O Ir
E O Não-Ir,
O Tempo
E O Não-Tempo,
O Espaço
E O Não-Espaço,
O Que Eu Sou,
O Que Eu Não Sou,
O Que Eu Ainda Serei,
O Que Tu És,
O Que Tu Ainda Serás.
O Sol Que Eu Sou,
Plano De Horizontes
Onde Reino Sem
As Muralhas Inconstantes
Do Reinado Do Desamor,
Brilhando No Facho
De Teu Coração,
Brilhando No Marco
De Tua Mente,
Brilhando No Astro
De Teu Corpo,
Brilhando Nos Passos
De Tua Estrada
No Mundo Onde Deves
Brilhar Como Um Sol
De Próprio Valor.
O Sol Que Eu Sou,
O Verso Que Eu Dou
Ao Sol Que Tu Deves
Ser,
Alimentará Ao Teu
Alto Misterioso Valor
Sempre.
Entre Em Fusão
Com As Chamas Interiores
Do Teu Ser
E Expandas O Sol
Que Ainda Tu Serás.
Ilumine A Noite
E O Dia Do Teu
Verdadeiro Eu.
Ilumine E Sejas
Um Verdadeiro Sol
Como Eu.