quarta-feira, novembro 23, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LVII


Gratitude For The Earth And Sky - Cameron Gray


No Mundo Onde Abro
As Infinitas Partes
Do Meu Legado Em Partos,
Envolvo O Expressar
De Toda Esfera
Das Vestimentas
Mais Do Que Reais.
Envolvo As Tendas
De Todas As Tribos
Que Dançam No Fogo
Que Arde Todo
No Plano Mais Secreto
Do Meu Expandir.
Este Meu Expandir,
Meu Caminhar
Na Tua Expansão,
Meu Caminhar
Na Tua Expressão,
Meu Caminhar
Na Tua Compreensão
De Que Tu Deves
Ao Vosso Próprio Mundo
Em Chamas Moldar.
Moldar Como
O Grande Artesão
De Peças Inumeráveis.
Moldar Como
O Grande Arquiteto
De Moradas Inalteráveis.
Moldar Como
O Grande Mestre
De Uma Escola
Em Mim Eterna
E Em Ti Sendo Eterna:
A Escola Da Verdade
De Todos Os Fogos
No Infinito Fogo
Do Pleno Esplendor
Do Meu Ato.
E O Meu Ato
É O Vosso Ato
No Verdadeiro Mundo
Onde Tu Encontrarás
Outras Habitáveis Moradas
Semelhantes Às Asas
Que Infinitas São Batidas
Nas Alvoradas Dos Meus
Eternos Firmamentos.
De Um Mundo
Formes Outros Mundos.
Destes Outros Mundos
Formes Novos Mundos.
Destes Novos Mundos
Formes Infinitos Mundos.
Aprenda Comigo
A Arquitetar.
Aprenda Comigo
A Moldar.
Aprenda Comigo
A Sustentar.




Nenhum comentário: