quarta-feira, novembro 23, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LVII


Gratitude For The Earth And Sky - Cameron Gray


No Mundo Onde Abro
As Infinitas Partes
Do Meu Legado Em Partos,
Envolvo O Expressar
De Toda Esfera
Das Vestimentas
Mais Do Que Reais.
Envolvo As Tendas
De Todas As Tribos
Que Dançam No Fogo
Que Arde Todo
No Plano Mais Secreto
Do Meu Expandir.
Este Meu Expandir,
Meu Caminhar
Na Tua Expansão,
Meu Caminhar
Na Tua Expressão,
Meu Caminhar
Na Tua Compreensão
De Que Tu Deves
Ao Vosso Próprio Mundo
Em Chamas Moldar.
Moldar Como
O Grande Artesão
De Peças Inumeráveis.
Moldar Como
O Grande Arquiteto
De Moradas Inalteráveis.
Moldar Como
O Grande Mestre
De Uma Escola
Em Mim Eterna
E Em Ti Sendo Eterna:
A Escola Da Verdade
De Todos Os Fogos
No Infinito Fogo
Do Pleno Esplendor
Do Meu Ato.
E O Meu Ato
É O Vosso Ato
No Verdadeiro Mundo
Onde Tu Encontrarás
Outras Habitáveis Moradas
Semelhantes Às Asas
Que Infinitas São Batidas
Nas Alvoradas Dos Meus
Eternos Firmamentos.
De Um Mundo
Formes Outros Mundos.
Destes Outros Mundos
Formes Novos Mundos.
Destes Novos Mundos
Formes Infinitos Mundos.
Aprenda Comigo
A Arquitetar.
Aprenda Comigo
A Moldar.
Aprenda Comigo
A Sustentar.




quinta-feira, novembro 10, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LVI


Become The Light - Cameron Gray


Desço Sobre Ti
Em Ondas Ativadoras
Das Ocultas Chamas
Animadoras
Do Teu Potencial Caminho
Até Mim.
Invisto Em Tua Alma,
Visito O Além Que Há
Em Tua Alma,
Esvoaçante Entre Todas
As Mais Altas Estrelas
Das Constelações
De Tua Alma.
Antecipo Tua Chegada
Ao Pico Da Montanha
Onde Se Dará
O Teu Derradeiro
Bater De Asas.
Facilito A Tua Estrada,
Não Te Livrando
Do Peso De Toda
A Cruz Cósmica,
Mas Te Indicando Como
Acender Cada Chama
Da Concretitude
Da Tua Verdadeira
Existência.
Chamas Eclodem
Ao Som Dos Acordes
Da Fátua Lira
Que Faço Ressoar
Em Teu
Verdadeiro Eu
A Cada Batida
Do Universo Residente
Em Teu Coração.
Tudo Bate
Para Mim,
Tudo Bate
Em Mim,
Tudo Bate
Por Mim,
No Fogo Altivo
Da Altivez
Dos Teus Ativos Passos
Em Mim.
Quero Ainda Tocar
Em Muito Mais
Das Chamas Que Já
Incineram O Teu
Verdadeiro Existir.
Quero
E Estou A Incinerar.
Incinero
E Estou A Querer.
Queira Incinerar-Te.
Queira O Querer Fátuo.
Queira O Verdadeiro Querer.
Queira,
Fátuo Caminhante Ser.




quinta-feira, novembro 03, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LV


Transcension - Cameron Gray


Escute O Ressoar
De Toda
A Minha Voz
No Interior
Do Alvorecer
De Teu Despertar.
Despertar A Quebrar
Cada Onda Distante
Do Grande Mar
Da Riqueza Que É
O Teu Existir.
Despertar A Convocar
A Interna Magia
De Tua Transformação
Ao Jogar-Se No Fogo
Que Arde Em Ti.
Despertar A Erguer
O Arco Do Teu Querer
Com As Flechas
Que Tu Apontarás
Para O Grande Ser
Todo Ardente
Em Tua Vontade
De Querer Ser Mais.
Despertar Como
O Gigante De Fogo
Que Opera O Surgir
Da Tua Verdade
Maior.
Despertar Como
O Próprio Fogo
Que Rompe Toda
A Vestimenta
Da Improdutividade
Do Não-Ser.
Despertar Entre
As Templárias Colunas
Do Teu Grande Eu
Cujo Eco
Eu Sou.
Despertar
Como Eu Desperto
Repleto De Fulgor
E Furor.
Despertar
Como Eu Desperto
Alimentando A Criação
Com A Manifestação
Do Fogo
Que Eu Sou.
Despertar Eterno,
Despertar Agora,
Agora No Caminho
Onde Vossos Pés
Em Chamas
Estão A Guiar-Te.
Despertar
E Chamar Meu Nome
De Dentro Da Fogueira
Da Tua Nova Realidade.