quarta-feira, janeiro 27, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto L





O Espaço Preencho
Com O Calor
Das Minhas Palavras,
Estas Que São
As Minhas Marchas
Pelos Corações
Semelhantes Ao Meu
Preenchedor Coração.
Um Instante
E Estou Presente
A Cada Fogo Aceso
Do Teu Coração.
A Todo Instante,
Fora Do Cálculo
E Da Frieza Intelectual
Dos Que Medem
E Racionalizam
O Incomensurável,
Me Faço Uma Presença
Eternamente Vista
E Sentida
Por Aqueles Que
Incorporam Em Si
As Batidas Do Meu Coração.
Bato
À Porta
Do Teu Coração,
Fogo Maior
Em Tuas Mãos.
Bato
Nas Janelas
Do Teu Coração,
Fogo Maior
Em Tua Alma.
Bato
Nos Recintos
Mais Secretos
Do Teu Coração,
Fogo Absoluto
Em Tua Essência.
Bato,
Abro,
Fecho,
Amparo,
Reconstruo,
Elevo:
Minha Obra
Em Teu Coração
É O Do Ferreiro
Cuja Fornalha
Nunca Há De Apagar.
Construa
Tuas Armas.
Vista
Tuas Armaduras.
Trave
Tuas Batalhas.
Eu Estou Contigo
Como O Unico Conselheiro
Da Tua Guerra.





Nenhum comentário: