domingo, janeiro 17, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XLVIII



Como Autor
De Todos Os Livros
Dos Universos,
Minhas Letras
São As Inapagáveis
Chamas Das Verdades
Inseridas No Testamento
E No Testemunho
Da Expansão
De Todas As Coisas.
As Chamas Escrevem
A História Que
Os Verdadeiros Leitores
Devem Ler
No Véu Das Mais
Brilhantes Estrelas.
As Chamas Descrevem
Aos Verdadeiros Folheadores
Dos Verdadeiros Livros
Que Eternamente
Escrevo
O Plano
E A Extensão
Do Infinito
Do Meu Alfabeto.
As Chamas Percebem
Todo O Verdadeiro
Movimento Motriz
Das Chaves Da Realidade
Abrindo Os Portões
Da Verdadeira Claridade
Que Faz Ver
A Verdadeira Estrutura
De Todas As Realidades.
Eu,
As Chamas Que Escrevem,
Descrevem
E Percebem
A Criação Como
Inapagável Fogueira,
Te Chamo Para
A Leitura Na Biblioteca
Da Eternidade.
Eu,
O Verdadeiro Escritor,
O Verdadeiro Poeta,
O Verdadeiro Contista
De Uma História
Que Se Expande
No Incessante Movimento
Das Rodas Da Eternidade,
Te Chamo Para
Escreverdes Comigo
A Eterna História
Em Chamas.
Eu Escrevo.
Eu Descrevo.
Eu Percebo.
Tu Também Poderás
Assim Narrar A Una História.

Nenhum comentário: