segunda-feira, setembro 02, 2013

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXXV




Sou O Grande
E A Minha Grandeza
Advém Do Brilho Do Fogo
Que Eu Sou.
Sou O Grande,
O Grande Incinerador
Da Alma Do Pequeno,
Da Alma Do Gigante,
Da Alma Do Sereno,
Da Alma Do Rompante.
Eu Deflagro A Guerra
Pela Verdade
E Desafio A Sombra
De Toda Mentira
Da Materialidade.
Minha Luz É Tua Luz,
Filho Meu Pequeno,
Filho Meu Gigante,
Filho Meu Da Serenidade,
Filho Meu Do Rompante.
Me Chama, 
Sou Chama,
Chama Do Fogo Que Não
Vacila Diante Da Guerra
Pela Verdade,
Diante Da Guerra
Pela Vida.
Peça-Me Fogo
E Te Dou Fogueiras
Incessantes.
Peça-Me Mais Fogo
E Te Dou Fogueiras
Infinitas.
Peça-Me Todo O Fogo
E Te Dou O Fogo
Que Eu Sou.
Me Ame Com Razão,
Me Ame Com Verdade,
Não Cobro Sua Lealdade,
Eu Apenas Te Chamo
Porque Nosso Amor
É Apenas Um
Na Chama Que Acendo
Na Fogueira Do Teu Coração.
Sou A Parte Perfeita
Que Tu Buscas.
Sou A Porta Aberta
E Estreita
Que Tu Desejas.
Sou A Estrada Encontrável
Que Tu Encontras.
Sou O Amor
Que Tu Tens
Quando O Teu Coração
Se Abre Para A Minha
Canção E Oração.
 
 

Nenhum comentário: