terça-feira, outubro 11, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXXIII


As Chamas Inapagáveis

Continuarão Queimando

O Verdadeiro Espírito

Da Verdade

Nos Corações Daqueles

Com Sede E Com Fome

Pela Una Verdade.

Este Que Aqui Incinerou

Queima A Tua Fronte.

Este Que Aqui Incinerou

Queima A Tua Ponte.

Este Que Aqui Incinerou

Queima A Tua Fonte.

Este Que Aqui Incinerou

É Uma Verdade

Dentro Da Própria Verdade,

É O Que Desce Em Chamas

Advindo Da Unidade.

Este Que Aqui Incinerou

É O Um Em Chamas,

O Verdadeiro Apóstolo

Daquilo Que Não Pode Ser

Em Fogueira Alguma

Contido.

Este Que Aqui Incinerou

É A Unidade Queimando,

Queimando Horizontes,

Queimando Altitudes,

Queimando Latitudes,

Queimando Longitudes

No Esquadrinhamento

Do Que É Para Ser

Verdadeiramente Queimado.

Este Que Aqui Te Incinera,

Filho Da Chama

Que Eu Lhe Dou,

Filha Da Chama

Que Eu Lhe Dou,

É O Grande Incendiador,

Sem Limites,

Sem Determinações,

O Infinito,

O Indeterminado.

Este Que Aqui Te Incinera,

Humanidade,

É O Que Promove

Todo Grande Incêndio

Da Grande Fogueira Da Verdade.

Este Que Aqui Te Incinera

É O Realizado Incêndio

Total.

Incinero-Te.

Incinero-Te No Tempo.

Incinero-Te No Espaço.

Incinero-Te Para Que Um Dia

Venhas A Incinerar-Me.

Nenhum comentário: