segunda-feira, outubro 10, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXXII


Sou O Acumulador

E O Dispensador.

O Acumulador

Das Chamas Sagradas,

As Chamas Das

Esperanças Aladas.

O Dispensador

Das Chamas Amadas,

As Chamas Dos

Caminhos Alados.

Em Meu Nome

Estão Agindo

Nos Mundos

Os Atos Felizes

Dos Das Minhas

Chamas.

As Chamas

Da Chama Que Eu Sou

São As Bebidas

Dos Adeptos Do Meu

Flamejante Amor.

Sou Como Uma Virgem

Em Chamas

Aguardando O Calor

Do Seu Amor.

Sou Como O Alvo

De Todo Apaixonado

Pelo Calor

Da Sua Amada.

Sou Tanto A Virgem

Como O Apaixonado,

Toda Chama

De Mim Parte

E Eu Estou

Em Toda Parte

Da Mais Ardente

Das Verdadeiras Chamas.

Faça-Se Meu Consorte,

Ó,

Filho Meu Desesperado

A Buscar-Me!

Faça-Se Meu Amante,

Ó,

Filho Meu Perdido

Entre Materiais Amores!

Nos Casemos,

Ó,

Filho Meu Que Não Encontra

Aquilo Que Tanto Pede!

Tenho Beijos.

Tenho Abraços.

Tenho Calor.

Sou O Verdadeiro Beijo.

Sou O Verdadeiro Abraço.

Sou O Verdadeiro Calor.

O Um Em Todos Desejado.

Nenhum comentário: