domingo, outubro 09, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXXI


Venho De Dentro Do Templo
Que Pega Fogo.
Sou Tuas Chamas,
Tuas Chamas,
Meu Filho,
Minha Filha,
No Templo Inteiro
De Vossos Corações.
Concedo A Riqueza
Que Vem De Cima
E Que Brota Acima
Das Coisas Que Se Arruinam
Se Santificadas Por Mim
Não São.
Minhas Riquezas São
Incêndios Em Vossos Corações,
Os Maiores Incêndios,
Os Melhores Incêndios,
O Único Incêndio
A Constituir Todo Pleno
O Grande Templo De Fogo
Dos Vossos Corações.
Incinerem-Se,
Façam-Se Vivas Chamas,
Aumentem O Grande Incêndio
Dos Vossos Corações!
Incinerem-Se,
Cresçam Em Meu Coração,
O Qual É Semelhante
A Tudo Que Sangra
Para Salvar
E Doa A Todos Que Querem
O Mais Incendiante Dos Líquidos
Para Os Corações
Incinerarem!
Incendeiem-Se,
Todos Que Cortam Os Corações
E Fazem Nascer
Novos Corações,
Corações Cheios De Amor,
Corações Cheios De Misericórdia,
Corações Cheios De Paz,
Corações Cheios Do Fogo
Que Eu Sou!
Cheguem Mais,
Incendeiem-Se,
Filhos Meus Cujos Corações
Batem Em Louvor
Ao Ser Que Vos Moldou,
Ao Ser De Chamas
Que Eu Sou!
Incendiar-Se É Louvar!
Incendiar É Afirmar!
Incêndios São Vivas Formas!
O Grande Incêndio Dos Vossos Corações
É A Minha Forma!

Nenhum comentário: