sábado, outubro 08, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXX


Os Transmissores

Da Minha Verdade,

Referentes À Minha

Santidade,

Veículos Perfeitos São

Da Gloriosa Marcha

Da Eternidade.

Com Um Olhar Meu

Tudo Está Explicado,

Tudo Está Consumido.

Vou Além Do Futuro

E Transmito A Mensagem

Da União Em Mim

De Todos Vós Que Sois

Meus Filhos.

Fostes Ao Futuro

Ver A Tua Chama Acesa

Em Minha Eterna Fogueira,

Dançarinos Da Eternidade

Que Eu Sou?

Eu Vos Pergunto,

A Vós Todos Que Transmitem

A Visão Do Calor

A Tudo Unir

No Um Que Eu Sou

Naquele Grande Dia Do Amanhã

Do Meu Calor.

Sou O Anfitrião

Da Una Festa

E Convido A Todos

Que Não São Transmissores

Da Futura Verdade

Que Se Fará Em Tudo

Unificadora,

Para Participarem Do Banquete

De Farta Mesa

E Água Viva.

As Vestes Temporais

São As Pupilas Dos Meus Olhos,

Exprimo Minhas Palavras

Na Forma De Esperanças

Que Serão Futuramente

Realizadas.

Vossas Orações Terão

O Grande Dia Delas.

Vossas Súplicas Terão

O Grande Dia Delas.

Vossos Clamores Terão

O Grande Dia Deles.

Orem,

Supliquem

E Clamem,

Filhos Meus Já Em Unidade.

Eu,

O Um Para O Qual Vos Voltais

Já Vos Recebo Em Minhas Chamas.


Nenhum comentário: