terça-feira, outubro 04, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXVI


O Incendiador Do Santuário

De Vossas Mentes

Que Eu Sou,

Vos Diz:

Apaguem A Chama

Da Insensatez.

O Incendiador Do Santuário

De Vossos Corpos

Que Eu Sou,

Vos Diz:

Apaguem A Chama

Da Timidez.

O Incendiador Do Santuário

De Vossos Corações

Que Eu Sou,

Vos Diz:

Apaguem A Chama

Da Covardia.

O Incendiador Do Santuário

Dos Vossos Espíritos

Que Eu Sou,

Vos Diz:

Apaguem A Chama

Da Fraqueza.

Incendeio Para Fortalecer

E Pôr Os Bons Pratos

Em Minha Mesa

De Refeições.

Incendeio Para Dar

Novo Vigor

A Cada Músculo Que Trabalha

Para Louvar A Santidade

De Vossos Corpos.

Incendeio Para Valorizar

A Rosa Dourada

De Vossos Corações

Quando Puros

E Em Eternas Orações.

Incendeio Para Reerguer

Os Espíritos Que Vós Todos Sois,

Reerguer Da Lama Material,

Reerguer Da Cova Abismal,

Reerguer Do Caos Espiritual.

Incendeio Aos Filhos Meus

Que Se Entregam Plenos

Ao Meu Incêndio,

Sou A Serenidade Eterna

Que Faz Toda Cinza Das Trevas

Não Germinar

E Desaparecer No Próprio Ser

Que É Menos Do Que Pó.

Incendeio Os Da Luz.

Incendeio Os Das Trevas.

Incendeio Para Ensinar

O Caminho Da Libertação

E Para Dar A Chave De Meu Lar.

Nenhum comentário: