sexta-feira, agosto 19, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XXII


Estou Aqui,

Filho,

Filha,

Me Chame Como

Você Quiser,

Sou Jeová,

Sou Deus,

Sou Pai,

Sou Filho,

Sou Espírito Santo,

Sou Fogo,

Sou Tudo

E Sou O Que Cada Um

De Vós

Um Dia Poderá Ser.

Estou No Agreste,

Estou No Silvestre,

Sendo O Mesmo Fogo

A Ouvir Cada Grande Súplica,

Cada Grande Louvor,

Cada Grande Lamento

E Cada Grande Oração

Que Cada Humano Coração

Envia Ao Meu Infinito

E Eterno Coração.

Ouço Como Jeová,

Eu Vos Ouço Como Jeová.

Ouço Como Deus,

Eu Vos Ouço Como Deus.

Ouço Como Pai,

Eu Vos Ouço Como Pai.

Ouço Como Filho,

Eu Vos Ouço Como Filho.

Ouço Como Espírito Santo,

Eu Vos Ouço Como Espírito Santo.

Ouço Como Fogo,

Eu Vos Ouço Como Fogo.

Ouço Como Tudo,

Eu Vos Ouço Como Tudo.

Ouço Como Eu Sou

O Que Vós Sereis Em Mim,

Eu Ouço Como Eu Mesmo Sou

Dentro Do Oculto Ser Que Sou

Em Vossos Humanos Corações.

Ouçam-Me Bater Na Porta,

Ouçam-Me Bater Na Janela,

Ouçam-Me Bater No Leito,

Ouçam-Me Bater No Teto,

Ouçam-Me Bater No Chão,

Ouçam-Me Bater No Coração...

Abram Suas Moradas Para Mim.

Façam Assentos Para Mim.

Assentos Em Espírito.

Assentos Em Verdade.

A Verdade Mais Fátua.

O Espírito Mais Fátuo.


Nenhum comentário: