domingo, abril 17, 2011

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XV


Na Coroação De Ouro,

A Bebida É

O Fogo Que Eu Sou.

Na Coroação De Prata,

A Refeição É

O Fogo Que Eu Sou.

Na Coroação De Bronze,

O Banho É

O Fogo Que Eu Sou.

Comunguem Comigo

Como Reis E Rainhas

Da Semente Do Alto

Verdadeiro Amor.

Colham Esta Semente

Em Atos De Louvor

Ao Respirar Do Teu

Próximo Que Seja

Um Sofredor.

O Teu Respirar

É O Respirar Dele

São Um Só Respirar,

Eu Sou O Doador

Do Ar Que Mantém

A Cada Um,

Me Amando,

Me Odiando

Ou Me Ignorando,

Plenamente Dotado

De Vida

E De Vigor.

Teu Próximo,

Homem,

Mulher,

Planta

Ou Animal,

É Merecedor Do Teu

Amor.

Eu Sou O Fogo

Que Faz O Homem.

Eu Sou O Fogo

Que Guia A Mulher.

Eu Sou O Fogo

Que Fertiliza A Planta.

Eu Sou O Fogo

Que Vigora No Animal.

Eu Sou Tudo Do Frescor

Da Verdadeira Vida Pulsante,

Meu Fogo É Amor

E As Chamas Que

Faço Descer

São As Verdadeiras Chamas

Das Altas Glórias Do Amor.

Sejam Gloriosos Amando.

Sejam Gloriosos Preservando.

Sejam Gloriosos Abraçando

Tudo Que Respira E É Meu.

Nenhum comentário: