domingo, outubro 31, 2010

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto XI


Entre Os Que Buscam

As Relíquias Do Coração

Estou.

Entre Os Que Semeiam

Campos De Puro Amor

Estou.

Entre Os Que Participam

Dos Verdadeiros Atos

De Caridade

Estou.

Meu Fogo Ensina,

Meu Fogo Purifica,

Meu Fogo Esclarece,

Eu,

O Supremo Fogo,

Sou A Fortaleza

Dos Incendiados

Pelo Que Eu Sou.

Permaneço Firme

Naquele Que É

Rocha De Salvação

Dos Desesperados

E Dos Perdidos

Do Mundo.

Permaneço Amigo

Dos Que Sondam

As Raízes Do Meu Coração

E Tornam O Próprio

Coração

Semelhante Ao Meu.

Cada Chama

Destes Que São

Os Corajosos Do Amor

Está Repleta De Poder,

O Poder Ardente

Que Eu Sou.

Transmito Segurança,

Transmito Força,

Transmito Toda

A Alvura Da Aliança

Dos Que Estão

Seguindo A Estrela

Da Minha Estação.

Eu Brilho Como Chama

De Oração

Nos Corações Dos Filhos

Do Alto Setentrião.

Abram Os Vossos Corações

Para O Meu Reinado.

Abram Os Vossos Corações

Para O Meu Cetro.

Abram Os Vossos Corações

Para A Minha Coroa.

Abram Os Vossos Corações

Para O Meu Coração,

Aquele Que Bate Pela Criação.