terça-feira, agosto 31, 2010

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto IX


Avistem Meu Barco

No Mar De Chamas

Universais.

Nadem No Fogo

Do Firmamento Altíssimo

Que Eu Sou.

Vitoriosos,

Nadem,

Em Direção A Mim,

Sou Teu Deus

Abrasador.

As Ondas Do Fogo

Que Vem De Mim

Afugentam A Angústia

E Preparam Armadilhas

Para O Acusador.

O Acusador Diante De Mim

É Uma Criança Rebelde,

Não O Temam,

Ele Apenas Age

Através Da Permissão

Do Fogo Que Eu Sou.

Eu Sou

O Reino Dos Reinos.

Eu Sou

O Juiz Dos Juízes.

Eu Sou

O Governo Dos Governos.

Eu Sou

A Sentença Das Sentenças.

Eu Sou

O Martelo Dos Martelos.

Eu Sou

A Mão Das Mãos.

Eu Sou

A Justiça Dos Justiceiros.

Minhas Chamas Queimam

O Fogo Do Horror

E O Fogo Do Desamor,

Vós Podeis Em Mim

Encontrar O Berço

E O Lar

Do Verdadeiro E Único

Amor.

Colhereis Em Mim

Plantas Da Verdade

E Flores Da Vida

Que Eu Sou

Vos Farão Como

Eu Sou.

As Mudas Descem.

As Raízes Tecem.

Os Troncos Despertam.

As Folhas Ascendem.

Queimo Em Vós Como

A Árvore Da Vida Nascente.







Nenhum comentário: