quinta-feira, agosto 26, 2010

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto VI


Vibrações No Ar

Indicam Sempre

Que Eu Permaneço

Como Sou.

Vibrações No Mar

Indicam Sempre

Duas Vezes

Que Eu Permaneço

Como Sou.

Vibrações Na Terra

Indicam Sempre

Três Vezes

Que Eu Permaneço

Como Sou.

Vibrações No Éter

Indicam Sempre

Quatro Vezes

Que Eu Permaneço

Como Sou.

Vibrações No Fogo

Indicam Sempre

Cinco Vezes

Que Eu Permaneço

Como Sou.

As Vibrações

São Invisíveis Fogos,

Sopros De Calor

Dos Meus Pulmões,

Que São As Coisas

Que Presentes Estão

Em Toda Natureza.

Eu Vibro Em Vós

Como O Ramalhete

Cheio De Chamas

Que Cresce Na

Ondulação Das Ondas

Do Vosso Coração.

Eu Vibro,

Vibro Voando

Em Direção

Ao Repouso Desconhecido

Por Vós,

O Mais Profundo,

De Vosso Coração.

Eu Vibro,

Soprando Chamas

Em Direção

Aos Caminhos Todos

Das Estradas

De Vossos Corações.

Eu Vibro Como O Fogo

Que Eu Sou.

Eu Sopro Como O Fogo

Que Eu Sou.

Eu Sopro O Sopro De Fogo

Que Te Dá Calor.








Nenhum comentário: