sexta-feira, junho 19, 2009

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - O Anjo Inominável Do Amor - Canto II



Recheado de Amor,

vem o Anjo

bater aqui

no recanto terrestre

as Suas asas.

Embebido de Amor,

vem o Ano

traçar nas frontes

dos grandes e dos pequenos

o sinal das pétalas

da Alta Flor Do Amor,

A Mais Singela

Alta Flor.

Espetáculo de Amor,

vem o Anjo

terminar com os termos

grandes e pequenos,

unificando com seus

passos de Belo Bailarino

os humanos e não-humanos

seres.

Ele é Senhor de uma

sincera espada,

uma espada que corta

os ódios,

as angústias,

as vistas feras,

as ocultas feras.

Brandindo Ele está

a Sua Espada Amada,

formando pelas águas,

formando pelo solo,

formando pelo ar,

formando no Éter,

um exército de campeões,

Os Campeões Do Inominável

Amor Celeste.

Com A Dama Dos Sonhos

Iniciáticos,

A Mulher Iniciadora,

A Mãe Cósmica

Dando-Se Amorosa

Aos Seus Filhos

Na Humana Encosta

Da Montanha Da Criação,

O Anjo derrama

Amor no norte,

Amor no sul,

Amor no leste,

Amor no oeste.

Vejamos ali onde nasce

a mais delicada flor

Suas marcas

determinando

O Domínio Do Amor!

Vejamos ali onde nascem

filhotinhos de gatos

Suas marcas

afirmando

O Império Do Amor!

Vejamos ali onde nascem

crianças cegas para o que

no Ontem foram

Suas marcas

confirmando

O Colosso Do Amor!

Vejamos ali onde nascem

árvores cristalinas filhas

de solos amigos da Terra

Suas marcas

destacando

O Titã Do Amor!

Vejamos ali onde nascem

rios que correm nobres

por nobres caminhos naturais

Suas marcas

alimentando

O Faminto Amor!

O Amor quer a tudo

devorar!

O Amor quer a tudo

consumir!

O Amor quer a tudo

digerir!

O Amor quer a tudo

Em Si

deixar!

Deixemos Seu Anjo Inominável

continuar neste sentido

a trabalhar

e o evoquemos silenciosos

sabendo simplesmente

Amar.






Nenhum comentário: