domingo, junho 28, 2009

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - O Anjo Inominável Do Amor - Canto VIII


A Balança

pende das mãos

de Princípios Opostos

que são,

Em Si Mesmos,

Irmãos.

A Balança

fala do Kosmos

e das Coisas

Nascentes,

Crescentes

E Em Transformação

No Kosmos.

A Balança

equilibra firme

As Essências,

As Consciências,

As Presenças,

O Espírito Da Verdade,

A Verdade Do Espírito.

Com Amor,

No Amor,

Plena Do Amor,

A Balança,

Nas Mãos

Da Justiça Universal

representa a própria

Força Do Amor

que move o equilibrado

Anjo Inominável Do Amor.

O Anjo,

voando pelo Kosmos,

contando com os Pratos

Da Balança

servindo-Se Dele

como Mesnageiro

Do Equilíbrio Cósmico,

espalha O Amor

Que Coroa Todo Ato

Pela Justiça Universal

Justificado.

Sem O Equilíbrio

Da Balança,

sem A Justiça

Equilibrante,

pautando uma

obra,

material

ou espiritual,

nada pode ocorrer.

Com A Justiça

vem O Amor,

Este Amor

capaz de mover

as mãos dos poetas,

as mãos dos escritores,

as mãos dos pintores,

as mãos dos escultores,

as mãos dos médicos,

as mãos dos enfermeiros,

as mãos dos bombeiros,

as maõs de todos

os artistas,

Artistas Da Verdadeira

Vida,

Os Verdadeiros

Messias,

Os Verdadeiros

Salvadores,

Verdadeiras

Mães,

Verdadeiros

Pais!

Pois,

O Supremo Juiz,

Aquele Manifestando

Uma Face

Da Unidade,

quando pousa

Suas Mãos

em um instrumento

de evolução

para a Humanidade,

eterniza o mesmo

a serviço

do Amor!

E O Anjo,

Mensageiro Dele,

inspira

aos Artistas

Da Verdadeira Vida,

que,

a serviço da Justiça,

constroem as suas

obras

consagradas pelo

Amor!

Justiça,

artistas do mundo,

Buscai A Justiça

Aliada Ao Amor

Nas Asas Do Anjo

Que Vos Toca

Com Louvor!

Todos são artistas

a seu modo,

todos que se dispõem

a agir,

conforme suas

humanas e não-humanas

funções,

a serviço do Amor!

Busquemos

A Justiça,

humanos artistas,

não-humanos artistas!

E O Amor

nos dará

todas as

obras-primas

que mais nos aproximarão

da Amorosa Unidade,

a qual É

A Pura Arte

Mais Desconhecida

Por Esta Humanidade!






Nenhum comentário: