quinta-feira, junho 25, 2009

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - O Anjo Inominável Do Amor - Canto VII


O Carro segue

pela terrestre estrada,

Seu ocupante

bate as asas

douradas.

O Carro deixa

as marcas de Suas rodas

tanto no solo rachado

quanto no solo macio

da Terra.

O Carro toma

um rumo ativo,

sendo guiado

por dois cavalos

alados,

Garanhões Celestes

de pêlos dourados.

O Carro brilha

como o ouro

que na Terra

não há,

nunca houve,

nunca haverá.

O Carro possui

o odor das flores

silvestres todas

dos primaveris campos

e tal odor

explode n'alma

dos primaveris filhos

de douros campos.

O Carro vibra

a cada passagem

pelos terrestres terrenos,

as cavalgados dos

Garanhões a conduzi-Lo

fazem nascer

douradas árvores

que banhadas são

pela Amorosa Luz

Do Anjo Inominável

Do Amor

que é o passageiro uno

Dele.

Cavaleiro Do Amor,

Cavaleiro Da Paz,

Cavaleiro Da Flor,

O Anjo faz cair sementes

de Suas asas

pelo solo todo

que acima do Carro

percorre.

Que Carro

seria o do Anjo,

vós perguntais,

irmã humana?

Que Carro

seria o do Anjo,

vós perguntais,

irmão humano?

Que Carro

seria capaz

de fazer de simples

minúsculas sementes

grandes árvores

cheias de Amor,

pergunto a vós,

irmã humana,

irmão humano?

É O Carro Do Amor,

cujas rodas são sentidas

nos solos mais afáveis,

cujo brilho é visto

nos amorosos solos

mais infindáveis,

cujo peso é sentido

nos inumeráveis solos

mais inafundáveis.

A Amorosa Corrida

não cessa,

A Amorosa Corrida

não cansa,

de todos os Carros,

o do Amor transmite

a seiva que ama

a infinitude de bençãos

aos corações e almas

dos que plantam em si

profundas esperanças.

Lá vem

O Carro Do Amor,

vejam Ele

vindo ali,

vejam Ele

vindo de lá,

vejam Seu

brilho,

vejam Suas

rodas,

vejam Seus

Garanhões,

vejam O

Anjo

a ser mais um condutor

que atravessa todo

o terrestre solo

com o infinito ardor

que se implanta naqueles

que pedem um pouco

de Paz,

um pouco

de Amor!

Vês

O Carro,

humana transeunte

pelo terrestre solo?

Vês

O Carro,

humano transeunte

pelo terrestre solo?

Deixe-se atropelar

por Ele

e recebas em vós

todos os curadores

celestes amorosos remédios

para todas as vossas

lágrimas,

para todas as vossas

dores.







Nenhum comentário: