quarta-feira, junho 18, 2008

A Sagrada Pesca Em Infinitas Sagradas Ondas - Parte IX


- Peixinhos Pescados Em Sujo Mar, Peixinhos Pescados No Sangrento Mar, Peixinhos Pescados Nos Mais Desgraçados Dos Mares. Imagines, Asin, um Pescador De Peixinhos, os Peixinhos que se destacam não pelo seu alto sabor, mas pelo que de pior possuem aos paladares. Realmente, tal Pescador, que assim pescasse tais Peixinhos, seria o pior de todos os pescadores de sua aldeia. Nas visões inocentes das coisas diretas, Asin, ele seria considerado um fracasso na pesca, ninguém lhe compraria os peixes, seu poder de pescar cessaria, sua clentela, que pouco era, lhe abandonaria. Mas, O Pescador Sabe Pescar Até Abaixo Das Vertigionosas Grandes Tempestades Do Grande Mar, Ele sabe Jogar A Rede E Sabe Até Tepestuosamente Afligido Pelas Dúvidas E Pelas Zombarias Verdadeiramente Pescar. Ele Tem A Rede Perfeita, Ele Tem Os Peixinhos Perfeitos, não se importa com as falas dos detratores, não se importa com a fala dos que incompreendem-no, isola-se e capricha ainda mais em seu Pescar. A rede pode furar, ele a reconstitui com grande amor tanto pela rede quanto pelos Peixinhos que pescará. Ele não reluta, Ele Pesca A Sua Luta Qual Guerreiro Do Grande Mar. Ele Está Eternamente No Guerrear E No Pescar, Não Teme O Cair Dos Ossos Dos Peixinhos Em Lábios Ferozes De Animais Existenciais Que Não Sabem Do Amar. Peixinhos Pescados São Saboreados Não Pelo Reles Degustar, Mas Pelo Compreensivo Caminho Dos Olhos Que Observam O Seu Nadar. Já Vistes Os Peixinhos Nadar, Asin? Já Vistes O Nado Primeiro Dos Sempre Primeiros Nados Dos Peixinhos, Asin? Já Vistes Cada Nada Minucioso Dos Peixinhos Entre Os Que Minuciosamente Se Esmeram Em Afogarem-Nos Com Os Seus Furores De Ódio Todo Ímpar E Irracional, Asin? Peixinho Me Faço, Sou Do Lento Nado, Fluindo No Pequeno Silencioso Estado, Meu Rosto É Uma Verdade E A Mentira Que Pesca É Sempre A Busca De Uma Verdade Em Cada Íntima Face. Sou Um Peixinho Do Grande Mar, Um Filho Do Um No Um E No Três, Sagrado Três Vez Mais Em Um Que É Todos E Muitos E Iguais, mesmo que a Humanidade deste mundo que Governo esteja voltada para os Peixes Grandes Demais Qye Mal Sabem Nadar E Se Afogam Nas Águas Leves Que Tencionam Percrustar. Não sou difícil e nem sou complexo, não sou ininteligível e nem sou incompleto, não sou direto e nem sou indireto, Eu Falo Como Peixinho À Tua Alma Que Desde O Um É Uma Das Almas Todas Que São O Um, Asin, Almas Daqueles Que Estão No Um, Almas Daqueles Que Estão Fora Do Um, Almas Daqueles Nas Trevas, Almas Daqueles Nas Luzes. Desço Aos Abismos Como Peixinho Da Consolação, Estou Armado Sempre De Amor Em Balas De Fraternais Consolações, Abraço Tanto O Filho Da Espada Sangrenta Quanto A Filha Da Luxúria De Lilith E A Própria Lilith E Os Próprios Deuses Da Guerra. Estando Diante Da Grande Serpente De Daath Sou Peixinho E A Abraço Serenamente Porque O Meu Natural Modo De Ser É Afugentar As Dúvidas De Todas As Almas Que São O Um E Que Ao Um Serão Torres De Nascimentos De Novos Peixinhos. A Paz Carrego, A Doutrina Da Paz Carrego, Mesmo Aos Que Me Xingam, Mesmo Aos Que Me Odeiam, Mesmo Aos Que Intolerantemente Me Vêem Como Um Ser Menor. Sou Peixinho, Sou De Todos Os Seres O Peixinho Mais Querido, Não Imitar O Nadar Dos Outros Peixinhos, Sou Do Nadar Dos Peixinhos Do Terrestre Mar, Peicinhos Obrando Pelo Nobre Alto Consolar De Todas As Almas Que Pela Grande Guerra Que Aqui Está A Chegar Estão A Chorar. Sou Peixinho, Asin, Um Peixinho Da Mãe Da Alta Serra, Um Peixinho Do Pai Do Alto Mar, Lagos E Ruínas Eu Construo, E Sou A Consolação Daqueles Que se Afogam No Cair Dos Lagos De Suas Íntimas Ruínas. Não Reluto Em Nadar Como Peixinho, Asin, Sou Bailarino Das Águas Do Verdadeiro Amor Que Nadando Sabe Muito Amar E Preparar Grandes Pescas De Novos Peixinhos. Feridas Curo E Feridas Trago, Sou O Exemplo E Não Sou Aquele Que Salva Por Salvar, Pois, Como Pode Um Peixinho Ensinar Outro Peixinho A Saber Verdadeiramente Nadar? Nada Arrisco A Salvar, Sei Que Todo Peixinho Um Dia Poderá Nadar Comigo Nos Grandes Recintos Do Alto Ondular Do Grande Mar. Atiro Minha Rede, Beijo Os Peixinhos Todos Que Quero Pescar, Oro Pelas Destruições Ocasionadas Pelos Afogamentos Nas Ignorâncias, Nas Violências E Nos Preconceitos. Não Sou Aqueles Que É Para Ficar Sendo Venerado Em Um Altar, Sou Peixinho Que Pesca, Sou Peixinho Pescador, Arauto Do Verdadeiro Amor Nas Águas Puras Que Correm Em Meu Alto Lar. Sou Da Tribo Dos Altos Pescadores, Sou Da Tribo Dos Altos Peixinhos, Sou Pequenininho, Sou Muito Pequenininho, Tenho Que Ser Pequenininho, Asin, Pois Somente Os Que Se Apequenam Diante Da Grandiosidade Do Evoluir Do Verbo Da Criação Em Si Mesmo Podem A Todo Peixinho Da Criação Que Um Dia Do Abismo Ao Um Retornará Pode Verdadeiramente Pescar E Verdadeiramente Lançar A Sua Rede Em Todo Mar Do Grande Mar.




Nenhum comentário: