sexta-feira, outubro 26, 2007

Nos Liames Dos Oráculos Dos Pés Descalços


- Ainda duvidoso, em alguma Parte, acerca da Inominabilidade, Bayn?

- Nenhuma Dúvida Maior A Mais, Alyn.

- E alguma Dúvida Menor?

- A Dúvida Menor Se Esgota Como A Doce Gota Serena Da Chuva Que Não Cai Na Pequena Grandiosa Forma De Toda Maior Chuva Que Se Encontra Parada Nas Nuvens Que Descansam Sob A Relva Das Montanhas Realizáveis Da Irrealização De Todos Os Determinantes Fins Finalizantes.

- Evanescência Elementar.

- Essencialidade Exploracionista Das Coisas Em Suas Folhagens Ocultas.

- Tudo se tornou muito diferente para mim, Ran e Alyn, tudo...

- Menos Celeste No Crescente Das Rotas Elementares Ou Elementarmente Mais Celestes Nas Costas Bravas Dos Bravos Mares Da Inominabilidade, Sa My Na?

- Entre Os Termos E Os Terrenos Inomináveis, Seyin, Encontro-Me Na Ponte Quebrando-Se Para A Junção Correta Das Fontes Inquebrantáveis. Vejo mais nitidamente cada Parcela De Coisas Nas Não-Coisas e me esclareço mais simplificadamente em toda Parcela De Todas As Coisas Em Nenhuma Coisa. Gigante Me Magnifico E No Restante Dos Meus Vôos Em Direção Ao Equilíbrio Natural Das Formas, Sinto O Raio Desequilibrado Atingindo A Ponta Do Caule Da Planta Desequilibradora. O termo humano "assustador" não caberia a Seres como eu, Anjos Elevados; porém, meus Irmãos Inomináveis, é elevadamente assustador Ver tudo sob a plena ótica de um Inominável Alvorecer Efêmero...

- Que o diga eu, uma Fada...

- Nós quatro, Fadas, Rvekkeyll...

- Nós quatro, Gemelleyll...

- Lembram-Se Dos Oráculos Dos Pés Descalços que residiam nas Estâncias Sublimes Do Reino Das Fadas De Dalaramaran Ertayun Novaraer Reoianurter Far?

- Das histórias narradas pelos Pais Do Conhecimento De Rykouda, Irmãs Inomináveis, concebi Leituras Mais Desacalças.

- Eu Lia aqueles Oráculos a cada repassar das Beligerâncias De Drayun, Abeyraell.

- Drayun, O Beligerante, Narrava Os Oráculos, Rvekkeyll?

- Narrava, Letycyell. Apesar Dele negar-se a reconhecer, Os Oráculos Dos Pés Descalços São A Fonte De Poder Do Caminhar Dos Reinos Das Fadas E Dos Seres Humanos. A Necessidade Dos Pés Descalços É A Purificadora Senda Das Transições Virginais E Não-Virginais Das Similitudes Existenciais Das Rodas Da Vida Eterna. Eu, dotada pelo Poder Compreensivo De Todas As Transições, Lia E Ouvia Todos Os Oráculos Diante Do Grande Corvo Ramaron.

- Festejantemente Ouvimos Os Oráculos Dos Pés Descalços...

- Ouvimos, Gemelleyll.

- Alyn, Seyin, Ran, Bayn, Sa My Na, An Ya El, vocês, Irmãos Inomináveis, Ouvem Os Oráculos Dos Pés Descalços.

- Claramente...

- Docemente...

- Esplendorosamente...

- Noturnamente...

- Esvoaçante...

- Esperançosamente... Cada um de nós Ouve Os Oráculos Dos Pés Descalços Da Forma Pretendida De Ser Ouvida Através Das Vozes De Nossos Pés Descalços.

- Esperançosamente é uma Bela Audição, An Ya El.

- É Tudo, Seyin, o que Asin preparou para nós, para todos nós, em conjunto. Ou o senhor, Pai Da Terra, Docemente Ouvindo Os Oráculos Dos Pés Descalços ainda está a continuar desesperançoso com relação à Humanidade?

- Docemente, Ouço Os Oráculos... Minha Filha, Gaia, Ouve-Os, assim, Docemente, comigo... Esperanças De Um Anjo Caído, An Ya El, São Esperanças Que Se Reforçam Aos Pés Descacalços De Filhos Derradeiros Dos Liames Dos Mesmos. Vós que sois Anjos Elevados, An Ya El, Sa My Na, Ran e Bayn; vós que sois Fadas Elevadas, Abeyraell, Rvekkeyll, Gemelleyll e Letycyell; e vós que sois um Ser Liberto, Alyn, Ser Que Já Ao Alto Ascendeu Após A Humana Jornada Que Tornou Seus Pés Descalços Sangrados Em Pés Descalços Umedecidos Pelas altas Águas, podem, Inominavelmente, fazerem um ´Verdadeiro Juízo Do Que É Cair E Ser Quedante. Vocês me Compreendem, agora, e a Asin, dois Caídos, dois Quedantes. Mas, não vamos tocar em Cair e em Quedâncias Quedantes agora, agora que temos que aproveitar das Inomináveis Chances De Vermos A Verdadeira Essência Das Coisas Que Ao Nosso Inominável Olhar Desnudam-Se. Falemos, sorrindo, Verdadeiramente Esperançosos, no Positivo Dos Pés Descalços Da Humanidade E De Todos Os Seres elevados Que Dela Cuidam Com Verdadeiro Alto Amor.




Um comentário:

Crítica e denúncia disse...

Olá inominável ser vim te ver, vim penetrar nas tuas profundesas e deixar-te o meu 'oláaaaaaa' !
Vim também convidar-te a opinar sobre um post que acabo de colocar sobre Cuba.

Foi um prazer te ler.
Bjm
Alda