sábado, maio 26, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXVII


- Alynne, Menores Posses São As Posses Maiores Do Todo Das Coisas Em Redor Dos Círculos Existenciais Da Eternidade. Menores Suavemente Inomináveis São Os Inomináveis. Vou tocar em um Aspecto Existencial Da Matéria que desde que Nascemos já Sabemos; incluo-te, Alynne, neste Nascer Alto, pois tu fostes direcionada à Inominabilidade desde que A Originadora, O Originador, Moldou-Lhe Do Tecido Dela Mesma, Dele Mesmo. Os Seres Materiais, como muitos Seres Inmateriais que pertenceram à Carne ou almejam pertencer à Carne, pensam e definem-se, quando vencedores de obstáculos, de inimigos, de adversidades várias, que sempre poderão contar com as mesmas habilidades adquiridas a cada vencer de suas batalhas. Digo, realmente, batalha, porque A Maior Das Guerras É A Guerra Pela Verdadeira Vida. As Batalhas São Mutáveis À Medida Que Se Desenrolam As Outras Guerras No Interior Da Guerra Pela Verdadeira Vida. A Batalha Da Formiga Que É Menor Não Pode Ser A Batalha Da Formiga Que É Maior Porque A Formiga Maior É A Formiga Perdedora. Observemos, aqui no Útero De Gaia, as belas formigas a incessantemente trabalharem, Enxugadores De Lágrimas. Nunca fariamos mal algum a elas, mas muitos seres humanos matam-nas a pisadas, na antiga e fútil e inútil exibição da mais falsa de todas as superioridades: a da Maioridade Existencial. As formigas, no entanto, observem, Enxugadores De Lágrimas, seguem a trilha vagarosa de seu trabalho incessante como Viajantes Cósmicas Das Verbalidades Infinitamente Corredoras. Elas correm, as formigas correm, é a segura maneira de atuar, é a segura maneira de trabalhar delas. As formigas correm, mas, organizadas, se infiltram em seus campos próprios de afazeres em seus recantos subterrâneos e dividem toda a comida, o trabalho é coletivo, o sabor dos alimentos também é coletivo. Observem as formigas, observem a força grandiosa delas, não páram diante dos obstáculos e se obstáculos maiores se interpõem diante de suas corridas até seus lares, elas arregimentam, com as suas inteligências compatíveis ao Ser Cósmico, novas e novas e mais novas maneiras de conseguirem chegar aonde tributarão à sua coletividade todos os produtos de seu trabalho. As formigas, estas pequenas e maravilhosas Filhas De Gaia, Filhas Da Criação e Filhas Da Mãe Creadora, Filhas Do Pai Creador, são As Criaturas Mais Dignas De Serem Seres Vivos Em Todas As Esferas Altas E Em Todas As Esferas Baixas. Vejam como A Deusa Felicidade nelas encontra um espelho. Vejam como as formigas, situadas na Verdadeira Felicidade, nadantes na Deusa Felicidade, Dão Graças À Mãe Creadora, Dão Graças Ao Pai Creador, Com O Seu Árduo E Magnífico Trabalho Coletivo Que É O Reflexo Do Trabalho Coletivo Dos Seres Cósmicos Que Em Suas Respectivas Fontes De Poder Trabalham Para O Engrandecimento De Todas As Creaturas. Vejam, Enxugadores De Lágrimas, que As Formigas São Os Mais Grandiosos De Todos Os Seres Vivos. Elas guerreiam entre si, quando coletividades heterogêneas se encontram em um mesmo terreno; há mortes, há vitórias, há derrotas; mas, Em Qual Guerra Não Há Mortes, Não Há Vitórias, Não Há Derrotas? Mutavelmente, as formigas, com suas inteligências, com suas consciências, Sabem Morrer, Sabem Ganhar E Sabem Perder Diante Das Grandiosidades Do Falso Absoluto Eterno De Suas Existenciais Noções Passageiras De Todo Poder. Pequenas, elas sabem que Todo Poder É Mutável E É Efêmero E O Verdadeiro Poder E O Verdadeiro Poderoso Está Em Ser Efêmero E Saber Mutavelmente Escalar As Escadarias Evolutivas Sabendo-Se Poderoso Efêmero Que Nego O Eterno Poder. Por isso, elas incansavelmente trabalham e correm e buscam mais trabalho, porque A Obra Verdadeiramente Eterna De Todos Os Seres É Trabalhar E Correr E Buscar Mais As Obras Verdadeiras De Seu Verdadeiro Ser. Poucos Seres Querem Ser Formigas, dos que evoluem do Estado Existencial De Formiga ao Estado Existencial Humano. Muitos no Alto, também, não querem Ser Formigas e este é um dos Mistérios De Todas As Quedas: Sem A Pequena Certeza De Ser Uma Formiga Que Em Sua Menoridade É Maior Do Que Todas As Maioridades Nenhum Ser Pode Se Dizer Completamente Livre Das Ilusões Da Existencialidade Nem No Alto E Nem No Baixo. Muitos Caem, Cairão E Caíram Do Alto Por Não Serem Formigas. Eu Cai Do Alto Porque Não Fui Uma Formiga. Mas, o meu propósito, ao Cair Do Alto, era preparar este nosso encontro, Enxugadores De Lágrimas. Somos Formigas. Eu sou novamente uma Formiga. Os Inomináveis São Formigas. Compreendam O Ser Formiga Trabalhando No Enxugar Das Lágrimas Como Menores Diante De Lágrimas Maiores. Compreendam O Ser Formiga Correndo Pelas Estradas Do Enxugar Das Lágrimas Como Menores Diante De Lágrimas Ainda Muito Maiores Do Que Aquelas. Compreendam O Ser Formiga Buscando Serem Menores Infinita E Mutavelmente Diante De Todas As Lágrimas Maiores Da Criação. Alynne, por isso, por causa da vossa Ilusão De Maioridade após a vossa vitória no embate travado contra Os Loucos Anjos Caídos, eu não quis lhe Revelar que Toda Ação Diante Da Inominabilidade Mutável De Todas As Coisas É Sempre Efêmera, Independente Da Fonte De Poder Pela Qual Ela Ocorre. A Inominabilidade Se Expande Por Todas As Fontes De Poder, Alynne. Agora que tu és uma dos Inomináveis, Saberás Ver A Efemeridade De Todas As Coisas Na Mutabilidade De Todas As Coisas Inominavelmente.

- Sei, Agora, Do Efêmero Que Tudo É, Da Efêmera Que Eu Sou, Dos Efêmeros Que Nós Somos, Diante Da Mutabilidade De Todas As Coisas, Asin.

- O Eterno Inexiste, Alynne.

- O Infinito E O Eterno São Efêmeros.

- Aprendestes Isto Como Formiga, Alynne?

- Aprendi, Asin, Trabalhando E Correndo E Buscando As Respostas Como Uma Formiga A Pensar Na Coletividade De Todas As Creaturas E Coisas Creadas De Toda A Criação. Revolução Verdadeira Do Eu É Ser Formiga No Efêmero De Todas As Creaturas Creadas E De Todas As Coisas Creadas. Revolucionários Verdadeiros São Formigas.



Nenhum comentário: