sábado, maio 19, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXVI


- No que realmente trabalharemos em prol da Humanidade Terrestre, Asin?

- Beijaremos, Rvekkeyll, as Almas Eternas De Todos Os Que Mais Choram.

- Nem todos, Asin, Que Mais Choram, querem que as suas Lágrimas sejam enxugadas.

- Nem todos, Bayn, o querem, sim, esta é uma verdade, uma Verdade Material diante da impossibilidade de ser visualizada sob uma perspectiva que negue sua Material Necessidade De Ser.

- Espiritualmente, Asin, nada podemos fazer com relação a essas Almas que rejeitam qualquer Auxílio. Concordo com Bayn, e eu mesma, Vendo As Poucas Alegrias Maiores Terrestres, observei que nesses seres humanos que não querem Auxílio, Os Que Mais Choram, a Vontade De Continuar A Errar É Maior Do Que Toda Força Superior Que Venha A Lhes Iluminar.

- Tu estás a falar dos Embrutecidos, dos Amargos, dos Impossibilitados, ainda, neste aeon, Gemelleyll, de se compatibilizarem com As Buscas Mais Altas. Mesmo Os Embrutecido, Os Amargos, Os Impossibilitados, Enxugadores De Lágrimas, podem ser por nós auxiliados.

- Espere, Asin, nossa Missão não pode ser tão alongada em direções que talvez não possam ser as nossas! Sou a única humana aqui e Sei que vocês, Irmãos Existenciais Inomináveis, podem, mais do que eu, exercer diante dos Embrutecidos, Amargos e Impossibilitados um Papel Auxiliador melhor do que o meu. Mesmo assim, mesmo sendo assim, eu Vejo também que tentar reverter os Estados Evolutivos de tais Seres seria como Navegar Nu Pelas Vestes Temporais Que Se Fecham Diante Do Nu Existencial!

- Estás duvidando de Asin, de que somos...

- Seyin, não estou a duvidar de Asin! Não estou a duvidar de Asin! Tudo bem, nós somos Inomináveis agora, Iniciados Primários Na Inominabilidade, e temos, como Enxugadores De Lágrimas, A Missão De Angariar Entre Os Seres Humanos Outros Que Existencialmente Encaminham-Se Para A Inominabilidade, como nós nos Encaminhamos! Nossa Missão é essa, mas porque deveremos tentar Beijar Outras Almas além Daquelas Almas Que Já Em Si Mesmas São Inomináveis?

- Menina humana, tu agora participas da Arquitetura Da Inominabilidade e ainda ages como Arquiteta Da Nominabilidade?

- Ajo de acordo com o meu Estado Evolutivo, Seyin, de acordo com meu Estado Evolutivo.

- Um Estado bem mais primário do que este nosso na Inominabilidade, menina humana.

- O vosso Estado Quedante, Seyin, seria um Estado Superior?

- Meu Estado Evolutivo, menina humana, permite-me Ver que Asin nos prepara para a Grandiosidade Da Não-Grandiosidade. Se meditasses bem e parasse de se achar a "mais superpoderosa de todos os seres humanos" apenas porque obteve diante daqueles Meninos Caídos, Os Loucos Anjos, uma vitória, é a tolice mais minorizante a qual já assisti em um de vossa Raça.

- E a tolice de certos Anjos Caídos como vós, Seyin, que permaneceu sentado naquela poltrona de pedra durante aeons inteiros?

- Menina humana...

- Tu és um Menino Caído, Seyin, e acha que eu...

- Menina humana...

- Vais me mandar calar a boca, Seyin? Vais?

- É com esta Vontade vossa de sempre guerrear verbalmente, menina humana, que conseguiremos, inominavelmente, até entre Os Embrutecidos, Os Amargos, Os Impossibilitados, Encontrar Inomináveis Seres.

- A minha Vontade, Seyin, é bem outra...

- Vontade de fugir daqui, menina humana, como teve após ser violentada?

- O que pretendes, Seyin? O que pretendes? Desde que nos conhecemos, eu não gostei de você e você não gostou de mim! O que pretendes, Seyin, agora?

- Quem me obrigaria a gostar de uma daqueles que maltrataram a Minha Filha Gaia?

- Misoginia? Tu te resumes a ser um misógino, Seyin? Como A Inominabilidade escolheu-o para ser um dos Inomináveis?

- Pergunto-me, também, menina humana, o mesmo e, igualmente, como A Inominabilidade escolheu uma menina humana insegura como ti para ser uma dos Inomináveis. Não basta apenas possuir em vosso Histórico Evolutivo, menina humana, aquela vitória sobre Os Loucos Anjos Caídos. Tu não te tornastes uma celebridade entre Os Elevados e nem entre Os Caídos. Tu és o que és: apenas uma menina humana que pôde, com uma Superioridade Espiritual Efêmera, sobrepor-se acima daqueles Meninos Caídos...

- Efêmera?

- Asin não teve a coragem de dizer-lhe isso, menina humana, mas eu, que não gosto de ti nem um pouco, lhe digo agora. Como todos nós aqui, que jamais nos envolvemos em Guerras, sejam estas Espirituais, sejam Verbais, sejam de toda Natureza De Kain, tu és apenas dotada de Efemeridades. Vossa pequena mente humana, apesar de vossa Evolução Espiritual, não notou ainda que a principal característica de Ser Inominável é Ser Efêmero, É Negar-Se Como Algo Que Se Eternizará Entre As Transições Existenciais De Todas As Coisas E As Não-Transições Existenciais De Todas As Coisas.

- A Mutabilidade Beija A Tudo Efêmero E É O Efêmero Aquele Que Ama A Inominabilidade...

- E A Inominabilidade, menina humana, apresenta-lhe uma Verdadeira Guerra. Não é mais uma questão de escolhermos os Caminhos Do Enxugar De Lágrimas, Todo Caminho Iniciatório De Caridade Para Com Os Que Choram De Existência A Existência É Caminho Validador De Toda Esfera De Crença Na Potencialidade De Tudo Realizarmos. Tu não podes Ver isto, menina humana? Tu não te Sentes Beijada Pela Belicosidade Inominável, menina humana?

- Asin, isto é verdade?

- Duvidas, menina humana, porque não gostas de mim e eu não gosto de ti?

- Asin, isto é Verdade?

- Me...

- ASIN, ISTO É VERDADE???

- Repetirei o que já lhe disseram, Alynne: vossas Potencialidades Espirituais, as minhas Potencialidades Espirituais, as nossas Potencialidades Espirituais Como Enxugadores De Lágrimas, através da Mutabilidade, é Efêmera. Nós, Inomináveis, Buscamos No Efêmero O Beijo Eterno Do Nunca Deixar De Guerrear Inominavelmente. Vossa Verdadeira Guerra Existencial, Alynne, Iniciou-Se Quando A Inominabilidade Tornou-Te Inominável. Tu te acostumarás com a Efemeridade, Alynne; Todos Os Inomináveis Se Acostumam Com A Efemeridade Porque Estão Eternamente A Se Modificarem Através Da Mutabilidade. Vossa vitória anterior contra Os Loucos Anjos Caídos, Alynne, foi apenas um sonho ilusório de que vossas Altas Capacidades Espirituais são Eternas. Elas Se Modificam Conforme O Inominável Vagar Das Marés Inomináveis. Elas Bejam As Marés Inomináveis E Retornam Com O Beijo Do Inominável Desconhecido. A Mãe Inominável Nos Beija, Alynne, Como Efêmeros Que Eternamente Modificam-Se. O Pai Inominável Nos Beija, Alynne, Como Efêmeros Que Eternamente Modificam-Se.



Nenhum comentário: