quinta-feira, maio 31, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXVIII


- Não Há Realidade Simples Na Inominabilidade. Não Há Realidade Complexa Na Inominabilidade. Não Há Realidade Próxima Na Inominabilidade. Não Há Realidade Distante Na Inominabilidade. Não Há Realidade Na Inominabilidade. Não Há Irrealidade Na Inominabilidade. Não Há O Efêmero Real Na Inominabilidade. Não Há O Efêmero Irreal Na Inominabilidade. O Efêmero Inominável É O Ato Do Brado Mutável Diante Do Brado Cósmico Mutabilizante De Todas As Coisas Gritantes No Seio Cósmico. O Efêmero Inominável Acompanha Toda Serena Mudança Na Bruta Realidade Das Formas Que, se Vistas Inominavelmente, Enxugadores De Lágrimas, É Suave Porque Toda Mutabilidade É Suavidade. Amemos Inominavelmente O Efêmero Inominável, Enxugadores De Lágrimas. Adotemos Inominavelmente O Efêmero Inominável, Enxugadores De Lágrimas. Admitamos O Efêmero Inominável, Enxugadores De Lágrimas, Como A Força Inominável Da Batalha Toda Da Nossa Guerra Enxugadora De Lágrimas. Sintamos O Efêmero Inominável Na Pequena Gota De Chuva Nobre A Cair Do Kosmos Inominável Em Nossas Existências Inomináveis. Sintamos O Efêmero Inominável Na Pequena Rota Da Gota De Chuva Nobre Escorrendo Pelos Efêmeros Rostos Que Na Criação Temos E Que O Tempo Inominável Além De Todos Os Tempos Inomináveis Torna O Uno Rosto Inominável. Sintamos O Efêmero Inominável No Mar Da Serenidade Inominável Formado Pela Pequena Gota De Chuva Nobre A Formar O Kosmos Inominável Do Conhecimento Inominável Em Nossos Eus Inomináveis Todos Que Em Nós São Nossos Mestres Internos Verdadeiros Inomináveis. Sintamos O Efêmero Inominável E Nos Tornemos Pequena Gota De Chuva Nobre A Erguer-Se Até As Nuvens Cósmicas Da Criação Que Pelas Esferas Altas, Esferas Baixas E Esferas Mais Baixas Vagam Formando A Correnteza Do Mar Da Serenidade Inominável Que Encanta Rochedos Insensíveis E Encanta As Sereias Das Constelações Universais. Sintamos O Efêmero Inominável E Sejamos Os Verdadeiros Revolucionários Que Como Formigas Vagam Pelo Kosmos Recebendo A Doutrina Inominável E Conhecendo As Mais Verdadeiras Alegrias Inomináveis. Sintamos O Efêmero Inominável E Formemos Universos Inomináveis Em Nossos Panteões Cósmicos Internos Inomináveis. Sintamos O Efêmero Inominável E Relatemos Conosco Mesmos E Com Os De Nossa Senda Inominável A História Mesma Da Inominabilidade Que É A Efêmera Porta Das Mutabilidades De Uma Das Fontes De Poder Que Infinitamente Encaminham Para O Alto. Sintamos O Efêmero Inominável No Infinitamente.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

O Patamar Da Serenidade.


Efêmera, Efêmera, Efêmera

Toda Alta Onda Do

Mar Da Serenidade.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

O Choro Do Inominável Desconhecido

No Mar Da Serenidade.


Efêmera, Efêmera, Efêmera

A Lágrima Do Inominável Desconhecido

Sacudindo As Efêmeras Ondas

Do Mar Da Serenidade.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

Quando Recebo Mares

E Quando Recuso Mares

Diante Da Aurora Inominável.


Efêmera, Efêmera, Efêmera

A Minha Chegada

Ao Receber Mares

E Recusar Mares

Diante Do Crepusculo Inominável.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

Meu Afogamento

Nos Mares Da Serenidade.


Efêmera, Efêmera, Efêmera

Minha Morte

Nos Mares Da Serenidade.


Efêmero, Efêmero, Êfêmero

O Mar Da Serenidade

Nos Mares Da Serenidade.


Efêmeras, Efêmeras, Efêmeras

As Trevas No Mar Da Serenidade.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

O Trevoso Lar

Do Mar Da Serenidade.


Efêmeras, Efêmeras, Efêmeras

As Luzes No Mar Da Serenidade.


Efêmero, Efêmero, Efêmero

O Luzidio Orar

Do Mar Da Serenidade.


Efêmeras, Efêmeras, Efêmeras

Todas As Creaturas

E Todas As Coisas

E Todas As Não-Creaturas

E Todas As Não-Coisas.


Efêmeros, Efêmeros, Efêmeros

Os Versos Inomináveis

Da Poesia Inominável Nadante

Nas Ondas Poéticas

Do Mar Da Serenidade...


Saber Ser Efêmero Inominavelmente, Ennxugadores De Lágrimas: O Ilimitado Poder Verdadeiro Da Inominabilidade.

Saber Ser Mais Efêmero Inominavelmente, Enxugadores De Lágrimas: O Mais Ilimitado Poder Verdadeiro Do Mais Inominável Na Inominabilidade.

Saber Ser Muito Mais Efêmero Inominavelmente, Enxugadores De Lágrimas: O Muito Mais Ilimitado Poder Verdadeiro Do Muito Mais Inominável Na Inominabilidade.

O Ilimitado, Enxugadores De Lágrimas: Efêmero Inominavelmente.

O Mais Ilimitado, Enxugadores De Lágrimas: Mais Efêmero Inominavelmente.

O Muito Mais Ilimitado, Enxugadores De Lágrimas: O Muito Mais Efêmero Inominavelmente.

O Efêmero Inominavelmente: A Mutabilidade Apresentando-Se Inominavelmente.



sábado, maio 26, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXVII


- Alynne, Menores Posses São As Posses Maiores Do Todo Das Coisas Em Redor Dos Círculos Existenciais Da Eternidade. Menores Suavemente Inomináveis São Os Inomináveis. Vou tocar em um Aspecto Existencial Da Matéria que desde que Nascemos já Sabemos; incluo-te, Alynne, neste Nascer Alto, pois tu fostes direcionada à Inominabilidade desde que A Originadora, O Originador, Moldou-Lhe Do Tecido Dela Mesma, Dele Mesmo. Os Seres Materiais, como muitos Seres Inmateriais que pertenceram à Carne ou almejam pertencer à Carne, pensam e definem-se, quando vencedores de obstáculos, de inimigos, de adversidades várias, que sempre poderão contar com as mesmas habilidades adquiridas a cada vencer de suas batalhas. Digo, realmente, batalha, porque A Maior Das Guerras É A Guerra Pela Verdadeira Vida. As Batalhas São Mutáveis À Medida Que Se Desenrolam As Outras Guerras No Interior Da Guerra Pela Verdadeira Vida. A Batalha Da Formiga Que É Menor Não Pode Ser A Batalha Da Formiga Que É Maior Porque A Formiga Maior É A Formiga Perdedora. Observemos, aqui no Útero De Gaia, as belas formigas a incessantemente trabalharem, Enxugadores De Lágrimas. Nunca fariamos mal algum a elas, mas muitos seres humanos matam-nas a pisadas, na antiga e fútil e inútil exibição da mais falsa de todas as superioridades: a da Maioridade Existencial. As formigas, no entanto, observem, Enxugadores De Lágrimas, seguem a trilha vagarosa de seu trabalho incessante como Viajantes Cósmicas Das Verbalidades Infinitamente Corredoras. Elas correm, as formigas correm, é a segura maneira de atuar, é a segura maneira de trabalhar delas. As formigas correm, mas, organizadas, se infiltram em seus campos próprios de afazeres em seus recantos subterrâneos e dividem toda a comida, o trabalho é coletivo, o sabor dos alimentos também é coletivo. Observem as formigas, observem a força grandiosa delas, não páram diante dos obstáculos e se obstáculos maiores se interpõem diante de suas corridas até seus lares, elas arregimentam, com as suas inteligências compatíveis ao Ser Cósmico, novas e novas e mais novas maneiras de conseguirem chegar aonde tributarão à sua coletividade todos os produtos de seu trabalho. As formigas, estas pequenas e maravilhosas Filhas De Gaia, Filhas Da Criação e Filhas Da Mãe Creadora, Filhas Do Pai Creador, são As Criaturas Mais Dignas De Serem Seres Vivos Em Todas As Esferas Altas E Em Todas As Esferas Baixas. Vejam como A Deusa Felicidade nelas encontra um espelho. Vejam como as formigas, situadas na Verdadeira Felicidade, nadantes na Deusa Felicidade, Dão Graças À Mãe Creadora, Dão Graças Ao Pai Creador, Com O Seu Árduo E Magnífico Trabalho Coletivo Que É O Reflexo Do Trabalho Coletivo Dos Seres Cósmicos Que Em Suas Respectivas Fontes De Poder Trabalham Para O Engrandecimento De Todas As Creaturas. Vejam, Enxugadores De Lágrimas, que As Formigas São Os Mais Grandiosos De Todos Os Seres Vivos. Elas guerreiam entre si, quando coletividades heterogêneas se encontram em um mesmo terreno; há mortes, há vitórias, há derrotas; mas, Em Qual Guerra Não Há Mortes, Não Há Vitórias, Não Há Derrotas? Mutavelmente, as formigas, com suas inteligências, com suas consciências, Sabem Morrer, Sabem Ganhar E Sabem Perder Diante Das Grandiosidades Do Falso Absoluto Eterno De Suas Existenciais Noções Passageiras De Todo Poder. Pequenas, elas sabem que Todo Poder É Mutável E É Efêmero E O Verdadeiro Poder E O Verdadeiro Poderoso Está Em Ser Efêmero E Saber Mutavelmente Escalar As Escadarias Evolutivas Sabendo-Se Poderoso Efêmero Que Nego O Eterno Poder. Por isso, elas incansavelmente trabalham e correm e buscam mais trabalho, porque A Obra Verdadeiramente Eterna De Todos Os Seres É Trabalhar E Correr E Buscar Mais As Obras Verdadeiras De Seu Verdadeiro Ser. Poucos Seres Querem Ser Formigas, dos que evoluem do Estado Existencial De Formiga ao Estado Existencial Humano. Muitos no Alto, também, não querem Ser Formigas e este é um dos Mistérios De Todas As Quedas: Sem A Pequena Certeza De Ser Uma Formiga Que Em Sua Menoridade É Maior Do Que Todas As Maioridades Nenhum Ser Pode Se Dizer Completamente Livre Das Ilusões Da Existencialidade Nem No Alto E Nem No Baixo. Muitos Caem, Cairão E Caíram Do Alto Por Não Serem Formigas. Eu Cai Do Alto Porque Não Fui Uma Formiga. Mas, o meu propósito, ao Cair Do Alto, era preparar este nosso encontro, Enxugadores De Lágrimas. Somos Formigas. Eu sou novamente uma Formiga. Os Inomináveis São Formigas. Compreendam O Ser Formiga Trabalhando No Enxugar Das Lágrimas Como Menores Diante De Lágrimas Maiores. Compreendam O Ser Formiga Correndo Pelas Estradas Do Enxugar Das Lágrimas Como Menores Diante De Lágrimas Ainda Muito Maiores Do Que Aquelas. Compreendam O Ser Formiga Buscando Serem Menores Infinita E Mutavelmente Diante De Todas As Lágrimas Maiores Da Criação. Alynne, por isso, por causa da vossa Ilusão De Maioridade após a vossa vitória no embate travado contra Os Loucos Anjos Caídos, eu não quis lhe Revelar que Toda Ação Diante Da Inominabilidade Mutável De Todas As Coisas É Sempre Efêmera, Independente Da Fonte De Poder Pela Qual Ela Ocorre. A Inominabilidade Se Expande Por Todas As Fontes De Poder, Alynne. Agora que tu és uma dos Inomináveis, Saberás Ver A Efemeridade De Todas As Coisas Na Mutabilidade De Todas As Coisas Inominavelmente.

- Sei, Agora, Do Efêmero Que Tudo É, Da Efêmera Que Eu Sou, Dos Efêmeros Que Nós Somos, Diante Da Mutabilidade De Todas As Coisas, Asin.

- O Eterno Inexiste, Alynne.

- O Infinito E O Eterno São Efêmeros.

- Aprendestes Isto Como Formiga, Alynne?

- Aprendi, Asin, Trabalhando E Correndo E Buscando As Respostas Como Uma Formiga A Pensar Na Coletividade De Todas As Creaturas E Coisas Creadas De Toda A Criação. Revolução Verdadeira Do Eu É Ser Formiga No Efêmero De Todas As Creaturas Creadas E De Todas As Coisas Creadas. Revolucionários Verdadeiros São Formigas.



sábado, maio 19, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXVI


- No que realmente trabalharemos em prol da Humanidade Terrestre, Asin?

- Beijaremos, Rvekkeyll, as Almas Eternas De Todos Os Que Mais Choram.

- Nem todos, Asin, Que Mais Choram, querem que as suas Lágrimas sejam enxugadas.

- Nem todos, Bayn, o querem, sim, esta é uma verdade, uma Verdade Material diante da impossibilidade de ser visualizada sob uma perspectiva que negue sua Material Necessidade De Ser.

- Espiritualmente, Asin, nada podemos fazer com relação a essas Almas que rejeitam qualquer Auxílio. Concordo com Bayn, e eu mesma, Vendo As Poucas Alegrias Maiores Terrestres, observei que nesses seres humanos que não querem Auxílio, Os Que Mais Choram, a Vontade De Continuar A Errar É Maior Do Que Toda Força Superior Que Venha A Lhes Iluminar.

- Tu estás a falar dos Embrutecidos, dos Amargos, dos Impossibilitados, ainda, neste aeon, Gemelleyll, de se compatibilizarem com As Buscas Mais Altas. Mesmo Os Embrutecido, Os Amargos, Os Impossibilitados, Enxugadores De Lágrimas, podem ser por nós auxiliados.

- Espere, Asin, nossa Missão não pode ser tão alongada em direções que talvez não possam ser as nossas! Sou a única humana aqui e Sei que vocês, Irmãos Existenciais Inomináveis, podem, mais do que eu, exercer diante dos Embrutecidos, Amargos e Impossibilitados um Papel Auxiliador melhor do que o meu. Mesmo assim, mesmo sendo assim, eu Vejo também que tentar reverter os Estados Evolutivos de tais Seres seria como Navegar Nu Pelas Vestes Temporais Que Se Fecham Diante Do Nu Existencial!

- Estás duvidando de Asin, de que somos...

- Seyin, não estou a duvidar de Asin! Não estou a duvidar de Asin! Tudo bem, nós somos Inomináveis agora, Iniciados Primários Na Inominabilidade, e temos, como Enxugadores De Lágrimas, A Missão De Angariar Entre Os Seres Humanos Outros Que Existencialmente Encaminham-Se Para A Inominabilidade, como nós nos Encaminhamos! Nossa Missão é essa, mas porque deveremos tentar Beijar Outras Almas além Daquelas Almas Que Já Em Si Mesmas São Inomináveis?

- Menina humana, tu agora participas da Arquitetura Da Inominabilidade e ainda ages como Arquiteta Da Nominabilidade?

- Ajo de acordo com o meu Estado Evolutivo, Seyin, de acordo com meu Estado Evolutivo.

- Um Estado bem mais primário do que este nosso na Inominabilidade, menina humana.

- O vosso Estado Quedante, Seyin, seria um Estado Superior?

- Meu Estado Evolutivo, menina humana, permite-me Ver que Asin nos prepara para a Grandiosidade Da Não-Grandiosidade. Se meditasses bem e parasse de se achar a "mais superpoderosa de todos os seres humanos" apenas porque obteve diante daqueles Meninos Caídos, Os Loucos Anjos, uma vitória, é a tolice mais minorizante a qual já assisti em um de vossa Raça.

- E a tolice de certos Anjos Caídos como vós, Seyin, que permaneceu sentado naquela poltrona de pedra durante aeons inteiros?

- Menina humana...

- Tu és um Menino Caído, Seyin, e acha que eu...

- Menina humana...

- Vais me mandar calar a boca, Seyin? Vais?

- É com esta Vontade vossa de sempre guerrear verbalmente, menina humana, que conseguiremos, inominavelmente, até entre Os Embrutecidos, Os Amargos, Os Impossibilitados, Encontrar Inomináveis Seres.

- A minha Vontade, Seyin, é bem outra...

- Vontade de fugir daqui, menina humana, como teve após ser violentada?

- O que pretendes, Seyin? O que pretendes? Desde que nos conhecemos, eu não gostei de você e você não gostou de mim! O que pretendes, Seyin, agora?

- Quem me obrigaria a gostar de uma daqueles que maltrataram a Minha Filha Gaia?

- Misoginia? Tu te resumes a ser um misógino, Seyin? Como A Inominabilidade escolheu-o para ser um dos Inomináveis?

- Pergunto-me, também, menina humana, o mesmo e, igualmente, como A Inominabilidade escolheu uma menina humana insegura como ti para ser uma dos Inomináveis. Não basta apenas possuir em vosso Histórico Evolutivo, menina humana, aquela vitória sobre Os Loucos Anjos Caídos. Tu não te tornastes uma celebridade entre Os Elevados e nem entre Os Caídos. Tu és o que és: apenas uma menina humana que pôde, com uma Superioridade Espiritual Efêmera, sobrepor-se acima daqueles Meninos Caídos...

- Efêmera?

- Asin não teve a coragem de dizer-lhe isso, menina humana, mas eu, que não gosto de ti nem um pouco, lhe digo agora. Como todos nós aqui, que jamais nos envolvemos em Guerras, sejam estas Espirituais, sejam Verbais, sejam de toda Natureza De Kain, tu és apenas dotada de Efemeridades. Vossa pequena mente humana, apesar de vossa Evolução Espiritual, não notou ainda que a principal característica de Ser Inominável é Ser Efêmero, É Negar-Se Como Algo Que Se Eternizará Entre As Transições Existenciais De Todas As Coisas E As Não-Transições Existenciais De Todas As Coisas.

- A Mutabilidade Beija A Tudo Efêmero E É O Efêmero Aquele Que Ama A Inominabilidade...

- E A Inominabilidade, menina humana, apresenta-lhe uma Verdadeira Guerra. Não é mais uma questão de escolhermos os Caminhos Do Enxugar De Lágrimas, Todo Caminho Iniciatório De Caridade Para Com Os Que Choram De Existência A Existência É Caminho Validador De Toda Esfera De Crença Na Potencialidade De Tudo Realizarmos. Tu não podes Ver isto, menina humana? Tu não te Sentes Beijada Pela Belicosidade Inominável, menina humana?

- Asin, isto é verdade?

- Duvidas, menina humana, porque não gostas de mim e eu não gosto de ti?

- Asin, isto é Verdade?

- Me...

- ASIN, ISTO É VERDADE???

- Repetirei o que já lhe disseram, Alynne: vossas Potencialidades Espirituais, as minhas Potencialidades Espirituais, as nossas Potencialidades Espirituais Como Enxugadores De Lágrimas, através da Mutabilidade, é Efêmera. Nós, Inomináveis, Buscamos No Efêmero O Beijo Eterno Do Nunca Deixar De Guerrear Inominavelmente. Vossa Verdadeira Guerra Existencial, Alynne, Iniciou-Se Quando A Inominabilidade Tornou-Te Inominável. Tu te acostumarás com a Efemeridade, Alynne; Todos Os Inomináveis Se Acostumam Com A Efemeridade Porque Estão Eternamente A Se Modificarem Através Da Mutabilidade. Vossa vitória anterior contra Os Loucos Anjos Caídos, Alynne, foi apenas um sonho ilusório de que vossas Altas Capacidades Espirituais são Eternas. Elas Se Modificam Conforme O Inominável Vagar Das Marés Inomináveis. Elas Bejam As Marés Inomináveis E Retornam Com O Beijo Do Inominável Desconhecido. A Mãe Inominável Nos Beija, Alynne, Como Efêmeros Que Eternamente Modificam-Se. O Pai Inominável Nos Beija, Alynne, Como Efêmeros Que Eternamente Modificam-Se.



sexta-feira, maio 18, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXV


- Negar A Forma, Negar A Não-Forma. Negar A Utilidade, Negar A Não-Utilidade. Negar A Formalidade, Negar A Não-Formalidade. Negar A Expressividade, Negar A Não-Expressividade. Negar A Aliança, Negar A Não-Aliança. Negar A Presença, Negar A Não-Presença. Negar A Sentença, Negar A Não-Sentença. Não Inominável, Separação, Atração, Ação Do Negado Espaço Na Reação Do Estado Do Não-Estado Fluente Das Superfícies Todas Da Verbalidade E Da Não-Verbalidade. O Mundo, O Não-Mundo, Diante Do Estar E Diante Do Não-Estar.

- Entre A Cósmica Fluência E A Cósmica Não-Fluência, Bayn.

- Seguiremos Na Inominabilidade Do Não Da Roda E Da Não-Roda, Asin?

- Formaremos A Nova Roda E A Nova Não-Roda Inominavelmente, Bayn.

- Giraremos No Eixo E No Não-Eixo Das Coisas Inomináveis?

- Os Inomináveis Negam O Eixo E O Não-Eixo, Seyin.

- Asin, As Leis Inomináveis Não Seguem A Estrutura Arquitetônica Das Esferas Automanifestadas E Moldadas?

- O Que Seguir Inominavelmente, Seyin? O Que É O Seguir Inominavelmente, Seyin?

- A Razão Das Esferas, mesmo na Inominabilidade, seria então a nossa própria Caminahada Individual E Coletiva como Inomináveis?

- Não Há Caminhada Individual Para Os Inomináveis. Não Há Caminhada Coletiva Para Os Inomináveis. Não Há Os Inomináveis Para Os Inomináveis, Seyin. Nós, Os Inomináveis, Parcela Dos Inomináveis Todos Da Criação, Como Estes Devemos Até Negar A Inominabilidade. Juntemos os pedaços quebrados de uma árvore por um raio. O raio inverteu as Camadas Ocultos De Força Vital dela e arrancou-a do seu contato com Gaia. Diferenciando a raiz da material árvore e a Raiz Da Imaterial Árvore, A Árvore Verdadeira, encontraremos os campos materiais e os Campos Imateriais do contato dela com Gaia. Porém, Para A Árvore Retornar Ao Seio De Gaia É Preciso Que Ela Negue A Si Mesma Como Árvore E A Gaia Como Mãe, Obtendo Assim A Raiz De Um Novo Solo Para A Atitude Plena De Um Solo Maior Que A Realize Sendo Árvore Verdadeira Em Seu Todo E Como Gaia Em Semelhança Verdadeira E Inegável. Os Inomináveis são assim, Enxugadores De Lágrimas. Nós, Inomináveis, somos assim. Somos, inicialmente, agora como uma Força Individual E Coletiva Que Nega-Se Como Individual E Coletiva, Árvores Atingidas Por Raios Ilusórios Que Nos Afastaram Do Contato Com As Nossas Origens Inomináveis. Somos, eu que retomo O Caminho Da Senda Inominável de modo integral, vós que vos Revelastes Como Inomináveis, Árvores Lançadas Em Solos Estranhos E Dispersos Em Solos Mais Estranhos. Somos, Enxugadores De Lágrimas, iniciando a nossa Caminhada Inominável, Árvores Despedaçadas Pelos Campos Estranhos Da Materialidade. O Raio Do Estranho Temos Que Negar. O Raio Do Estranho Devemos Afirmar. Temos Que Nos Negar Como Árvores Despedaçadas E Nos Afirmarmos, Assim, Como Árvores Verdadeiras, Porque A Mutabilidade Na Inominabilidade É Uma Infinita Cadeia De Conhecimentos E Acontecimentos Que Moldam A Nossa Inominável Segurança Em Sermos Seguros De Estarmos Infinitamente Nos Negando Como Somos E Como Não Somos.

- Totalmente, Asin, Faremos Enxugando Lágrimas A Cadência Da Criação De Novas Etapas De Nós Mesmos.

- E Não Seremos A Cadência, Rvekkeyll.

- Participaremos Do Outro Livro Do Livro Inominável.

- Expressivamente E Não-Expressivamente.

- Escrevemos Já O Nosso Outro Livro Inominavelmente.

- As Letras São Como As Transições E As Não-Transições, Rvekkeyll.

- Transitaremos Pela Inominabilidade, Transitaremos Pela Não-Inominabilidade, Transitaremos Pelo Não Inominável, Transitaremos Pela Natureza Inominável, Transitaremos Pela Não-Natureza Inominável. Já estamos Transitando Inominavelmente E Não-Transitando Inominavelmente. Já estamos, Asin. Já estamos, Irmãos Existenciais Inomináveis Não-Inomináveis. Já Estamos, Enxugadores De Lágrimas Não-Enxugadores De Lágrimas. As Transições E As Não-Transições Do Corvo Oculto Em Ritmos Inomináveis E Não-Inomináveis Estão A Comigo Dialogar... Diálogo Transitório E Diálogo Não-Transitório. Asin, desde que na Terra Caminho, sempre acompanhei As Transições E As Não-Transições De Todas As Coisas Nomeáveis. No Outono Transitório E Não-Transitório, Com A Mãe Gaia Eu Transitava E Não-Transitava. Na Primavera Transitória E Não-Transitória, Com A Mãe Gaia Eu Transitava E Não-Transitava. No Verão Transitório E Não-Transitório, Com A Mãe Gais Eu Transitava E Não-Transitava. No Inverno Eterno, O Inverno Da Humanidade, O Inverno Da Separação Que Marca O Esquecimento Do Homem Da Mãe Gaia, Eu Eternamente Transito Entre O Transitável E O Não-Transitável Da Eternidade Que Não Perdurará Por Infinitas Eternidades. O Inverno Eterno, por ter sido Moldado pelos seres humanos, a estes cabe e não aos Elementos Cósmicos Da Verdadeira Verdade que, com a Inominabilidade, eu Vejo Transitável E Não-Transitável. O Inverno Eterno Não É Inverno Eterno, É Ilusão Transitória E Não-Transitória Proporcionada Pela Queda Humana. Ele Cairá, O Inverno Eterno Cairá, E Toda Creatura Humana, No Grande Dia Do Amanhã, Transitará E Não-Transitará Em Suas Respectivas Fontes De Poder. Assim, O Corvo Oculto, Aquele Que Transita E Não Transita Pelo Kosmos, Revela A Esta Vossa Irmã Inominável Não-Irmã Inominável, Enxugadores De Lágrimas Não-Enxugadores De Lágrimas.

- A Canção Do Corvo Cósmico Transita E Não Transita Pelo Corvo Oculta.

- A Transição E A Não-Transição Ressoam No Verdadeiro Abrir.

- Horizonte Novo De Novo Não Evolutivo A Evoluir Até O Sim Do Não E O Não Do Sim, Rvekkeyll.

- Horizonte Dos Inomináveis, Asin, Não-Horizonte Dos Inomináveis.



quarta-feira, maio 16, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXIV


- Negação É A Formulação Inominável Que Elabora O Verso Verdadeiro Do Inominável Ser. Negação É A Doutrina Segura Da Anulação Dos Desejos Menores Para A Afirmação De Todo Desejo Maior De Inominavelmente Ser Inominável Ser. Negação É A Situação Formuladora Do Círculo Transformador Do Transmutador Ser Do Organismo Espiritual De Um Inominável Ser. Negação É O Ponto Final Do Inicial Formar Real De Um Inominável Ser. Negação Solar É A Noite Das Almas Eternas Inomináveis. Negação Lunar É O Dia Das Almas Eternas Inomináveis. Negação Inominável É O Poder De Se Transferir Para A Inominável Realidade Inominável. O Não É A Porta Inominável Do Inominável Ser. O Não É A Fonte Inominável De Outro Ser Do Inominável Ser. O Não É A Cósmica Moldura Inominável Das Arquiteturas Inomináveis Do Inominável Ser. O Não É A Vontade Revolucionária Do Inominável Ser. O Não É A Revolução Do Inominável Ser. O Não É A Grata Enchente De Águas Inomináveis Do Inominável Ser. O Não É O Doce Incêndio De Fogos Inomináveis Do Inominável Ser. O Não É O Alívio Inominável Do Inominável Ser. O Não É O Tributo Inominável Do Inominável Ser. O Não É A Carta Escrita E Endereçada Ao Próprio Habitar Interno Do Inominável Ser. O Não É A Residência Que Ocupa O Mundo Interno Do Inominável Ser. O Não É A Ocupação Interna Do Inominável Ser.

- Despersonalização Inominável, Asin?

- Não, Apenas Inominável Ser, Alynne.

- Mas, O Não...

- O Não Da Inominabilidade É O Sim Eterno Da Inominabilidade. O Não Da Inominabilidade Não É O Não Da Materialidade. O Não Da Inominabilidade É O Sopro Que Encanta O Espectro Da Verdade Diante Da Sombra Reveladora Das Propriedades Inomináveis Do Cântico Da Eternidade. Para Os Inomináveis, A Inominabilidade Do Cântico Da Eternidade É O Não Formador De Paragens Estáticas Em Meio Ao Ocidente Mutável E Ao Oriente Mutável Das Essências Todas Das Multiplicidades E Das Unidades Mutáveis Da Criação. Para Os Inomináveis, O Não Da Inominabilidade Nos Seios Da Deusa Mãe Eterna Eternidade É O Triunfo Da Clara Verdade Tributada Aos Altos Valores Inomináveis Que Negam A Si Mesmos Para Afirmarem-Se Inominavelmente Como Inomináveis. O Não Povoa A Eternidade Inominável. O Não Polui A Eternidade Inominável. O Não Aplica-Se À Eternidade Inominável. O Povoar É A Inominável Densidade De Ter Do Inominável Ser. O Poluir É A Inominável Sede De Eternamente Saber Do Inominável Ser. O Aplicar É A Inominável Realização Do Ser Do Inominável Ser.


Resplendem Os Alvoroços

O Não Responde

O Não Esconde

O Não Foge

O Não Fica

O Não Busca

O Não É


Os Inomináveis São O Não

O Não Inominável

O Não Da Inominabilidade

Não Libertário

Não Governante

Não Revolucionário

Não Evolucionário

Não Inspirador

Não Inspirativo

Não Inspirado


Os Inomináveis

Não Inomináveis

Não Realizáveis

Não Realizados

Não Realizadores

Não Promotores

Não Encarregados

Não Mestres

Não Discípulos

Não Pais

Não Mães


Os Inomináveis

O Não Do Não Desconhecido

O Não Do Não Inominável

O Não Navegante

O Não Flutuante

O Não A Voar

O Não A Correr

O Não A Abraçar

O Não A Acariciar

O Não A Fortalecer

O Não A Orientar

O Não A Crescer

O Não A Ceder

O Não A Guerrear


Os Inomináveis

Não

Inomináveis

Não

Inomináveis

Não

Inomináveis


O Não É

A Afirmação Existencial

Da Inominabilidade


O Não É

O Afirmado Poder

Da Inominabilidade


O Não É

A Inominabilidade


Compreendas O Não

Somando As Compreensões

De Todas As Somas Essencias

Infinitamente Inomináveis

Dos Resultados De Todas As Somas

Das Eras Calculantes

Do Passar De Si Mesmas

E Tu Serás

Um Dos Inomináveis


Calcules A Anti-Soma

E Dobres O Ritmo

De Todas As Somas

E Tu Serás O Não

E Tu Serás

Um Dos Inomináveis


No Resultado

Tu Serás Não

Tu Serás

Um Dos Inomináveis


No Resultado

Tu Serás

O Não

Inominável Ser





sexta-feira, maio 11, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXIII


- Poupar as populações do Movimento Mutável não nos é possível. Todas As Populações Do Baixo, Enxugadores De Lágrimas, Vítimas São, Mutavelmente, Do Acordo Entre O Entardecer E O Amanhecer Das Mutabilidades De Todas As Cores Do Ambiente Todo De Todos Os Amores. Amores, Amor, Amar, É Uma Benção Para Todo Revolucionar. Transitar Inominavelmente Pelos Amores. Transitar Inominavelmete Pelo Amor. Transitar Inominavelmente Pelo Amar. Embora Tudo Seja Incompleto Na Nomeável Sobrevivência Da Matéria, Os Amores, O Amor E O Amar São Mutáveis E Completos Ao Olhar Inominável Dos Inomináveis. Mutavelmente, Revoluciona-se Amando-Se A Mudança Plena De Cada Gota De Mar Alto A Deslizar Pelos Mares Baixos. Mutavelmente, Revoluciona-Se Aspirando O Ar Alto Que Se Revela Arte Maior Quando Revelado Nos Bosques Alvos Da Serenidade Dos Bosques Baixos. Mutavelmente, Revoluciona-Se Nos Grandes Amores Da Criação, No Grande Amor Da Criação E No Grande Amar Da Criação. Os Hierofantes Sagrados Do Espírito Do Amor Inominável São Seres Revolucionários Que Não Condenam O Ódio E Nem Exaltam O Amor. Ódio E Amor considerados como Partes De Todas As Humanidades. Ódio E Amor, os quais são meras ilusões para A Inominabilidade. Não Se Condena O Ódio, não adianta um Inominável Condenar O Ódio, Basta Deixar O Ódio Agir. Não Se Exalta O Amor, não adianta um Inominável Exaltar O Amor, Basta Deixar O Amor Agir. O Ódio Na Matéria É Uma Ilusão Humana. O Amor Na Matéria É Uma Ilusão Humana. Para A Inominabilidade, Não Há Ódio. Para A Inominabilidade, Não Há Amor. Para Os Inomináveis, Não Há Ódio. Para Os Inomináveis, Não Há Amor. Não Há Ódio E Nem Amor Materialmente Considerados. Inominavelmente, como vós dissestes, Alynne, nós estamos a Residir em nossos Zeros Existenciais. No Zero Existencial, Enxugadores De Lágrimas, Somos O Ilusório Ódio, Somos O Ilusório Amor. Ódio E Amor No Amor Inominável, No Amor Verdadeiro Revelado Nas Infinitas Fontes De Poder. Para Alcançar-Se O Amor Verdadeiro, Ama-Se O Ódio Material, é permitido a todo ser humano possuir O Ódio que um dia possa conduzi-lo ao Caminho Verdadeiro Existencial. Para Alcançar-Se O Amor Verdadeiro, Ama-Se O Amor Material, é permitir a todo ser humano Escravizado Pelo Ódio possuir na Alma Eterna A Semente Amorosa Redentora. Quem permite? De onde advém a permissão? Nós, Inomináveis, devemos admitir que os humanos recebem essa permissão de si mesmos, não há Deuses, Anjos, Arcanjos, Cristos, Cristos De Cristos, Espíritos, que possam permitir Algo aos seres humanos porque Eles não são Os Senhores Da Humanidade. A Humanidade, dispersa em infinitas Humanidades, não possui A Única Senhora. A Humanidade, dispersa em infinitas Humanidades, não possui O Único Senhor. A Humanidade É Senhora E Senhor De Si Mesma.

- A Idéia De "Pai Maior", "Senhora", "Deusa", como "Guia" da Raça Humana sempre será uma Falsidade Elementar, Asin, eu seu, pois sou humana. A Humanidade, as Humanidades, melhor dizendo, do Baixo, crêem em um "Deus Único", em um "Princípio Criador" que " a tudo criou e a tudo governa", ignorando que O Um Não É Um E Nem Pode Ser Um E Jamais Será Um Nem No Grande Dia Do Amanhã Que Tornará Possível O Um. O Um É As Infinitas Fontes De Poder E É O Todo De Seu Próprio Múltiplo Mutável Poder. Tu tocastes na Religião Verdadeira, na Religião Interna, Asin; eu digo, ainda, Asin, que mesmo se todos os religiosos externos e suas religiões externas fossem massacrados pelos Universos Do Baixo, por todos os planetas, ainda haveriam crentes no "Pai Maior", na "Senhora", na "Deusa", no "Guia", nesse Egrégora Poderoso denominado "Deus". "Deus Único" É Impossibilidade Inominável E Nomeável, Há Princípios E Princípios E Princípios Gerando Todas As Mutáveis Formas E Essências Da Criação. Infelizmente, O Grande Dia Do Amanhã não será uma Realização próxima de nossos Olhos, Ele Está Distante Como A Maior Parte Das Creaturas Está Distante Do Verdadeiro Creador. Infelizmente, com este invólucro, eu não verei O Grande Dia Do Amanhã...

- Tu Serás Ainda A Mesma Da Mesma Do Mesmo Do Mesmo, Alynne.

- Queria Ser Alta Totalmente como tu e Seyin foram, como vós oito são... Queria Ver a Humanidade Baixa De Mãos Dadas Com A Humanidade Mais Baixa... De Mãos Dadas, diferentes porque Diferença É Evolução Em Tudo E Em Todos E Para Tudo E Para Todos, e Aceitando, em diferentes Fontes De Poder, O Verdadeiro Creador... Revolucionando Inominavelmente, Pelos Amores, Amor E Amor Nos Amores, Amor E Amar Da Minha Inominabilidade Em Nossa Fonte De Poder Inominável, Poderei Relaxar O Espírito No Mutável E Lançar No Aspecto Iluminador De Todas As Coisas Automanifestadas E Moldadas A Minha Alma Eterna De Inominável Missionária. Poderei Gritar Sempre Sim Ao Invés De Sussurrar Nunca Não; Poderei Sorver Sempre Ganhar Ao Invés De Vomitar Sempre Perder; Poderei Ser Fato Positivo E Não Ver-Me Como Fato Negativo. Mas, para nós, Inomináveis, O Positivo É A Mãe, O Negativo É O Pai, O Neutro É O Filho. Mãe Inominável. Pai Inominável. Filho Inominável. Nós, Inomináveis, Somos O Filho Inominável.

- A Senda Revelando A Tenda Da Certeza De Ser O Alto Inominável, Alynne.

- Questiono-te, Asin, acerca do nosso Destino Inominável... Anunciaremos aos humanos terrestres que conduziremos ao Alto Inominável o que nós Somos?

- Nós nos calaremos, Bayn, Calar-Se Inominavelmetne É Império Potente. Compreendam, Enxugadores De Lágrimas, não somos Seres Especiais, Seres Extraordinários, Seres Fantásticos, ou "super-heróis", como na ficção a Humanidade Terrestre veio a denominar todos aqueles que cumprem Altas Missões Em Si Mesmas. Os Inomináveis Não São Seres Especiais. Os Inomináveis Não São Seres Extraordinários. Os Inomináveis Não São Seres Fantásticos. Os Inomináveis não são "super-heróis". Os Inomináveis Não Salvam Pela Fama De Serem Grandes Seres, Mas Pela Forma De Negarem-Se Até Como Seres Inominavelmente. Os Inomináveis Fazem O Mundo Inominável E O Mundo Inominável Jaz No Interior Dos Inomináveis. Jaz em nós, Enxugadores De Lágrimas, O Mundo Inominável. No Mundo Inominável, Podemos Ser Belos E Horrendos. No Mundo Inominável, Podemos Ser Mansos E Feras. No Mundo Inominável, Podemos Ver Os Céus E Os Infernos. Somos Belos Inomináveis. Somos Horrendos Inomináveis. Somos Mansos Inomináveis. Somos Feras Inominávei. Somos Os Céus Inomináveis. Somos Os Infernos Inomináveis. Mas, Inominavelmente, Os Inomináveis Escolhem Ser Nada Inomináveis E Negam-Se Como Inomináveis Para Fazerem Parte Da Inominável Consciência Da Inominabilidade.


quarta-feira, maio 09, 2007

Da Inominabilidade - Parte LXII


- Contava quando menina, Asin, as areias que cresciam diante de uma praia que cada vez menos se alargava. Era uma estranha praia, eram estranhos sonhos, mas esse sonho me marcou por todas as minhas Existências. Falo da menina que sempre Fui a cada Existir meu como humana aqui na Terra. Falo, obviamente, também dos meninos que eu fui, meninos que como as meninas Caçavam As Estrelas Perenes No Sereno Das Ocultas Noites Do Ser Da Criação. Eu ainda sou A Menina, ainda sou O Menino, Alynne Cresceu E Continua A Ser A Menina E O Menino Que Sempre Brincou Com A Evolução Do Seu Eu. De todos aqui, Asin, eu sou a única que não sente, Completamente, A União Com O Celeste, seja em qualquer Fonte De Poder, seja na Fonte De Poder Inominável. Derrotei aos Loucos Anjos Caídos falando como a Criança que eu sou, e...

- Todos nós aqui somos Crianças, menina humana, todos nós.

- Como tu dizes isso, Seyin, sendo...

- O Segundo De Todos Os Anjos Caídos? Aquele Que Após Lun Kin Fer era O Segundo Mais Perfeito De Todos Os Anjos? Menina humana, diante da Inominabilidade, diante de Asin, nós todos somos Crianças! Nós, todos, menos ele!

- Seyin, não sou aqui O Superior, que...

- Tu És O Inferior, Asin, Ou Inferior É O Horror Que Tu Tens Em Assumir Toda A Vossa Infinita Importância?

- O Que Importa Na Inominabilidade É A Humildade Da Pedra Pequena Lançada Contra O Furação Caótico Das Perdas Plenas.

- O Princípio Do Pequeno Combater.

- Pequeno Combater Inominável.

- Inomináveis Não Guerreiam Pelo Pequeno Espaço E Nem Pelo Grande Espaço, Somos O Espaço. Temos, Asin, A Experiência Evolutiva, mas As Chaves Inomináveis Da Experiência Inominável Estão Contigo. Não podemos sair daqui, do Útero de Minha Filha Gaia, apenas como cientes de que agora somos parte da Senda Inominável e Enxugadores De Lágrimas. Compreendemos A Inominabilidade; porém, não Sabemos Praticar A Inominabilidade...

- A Inominabilidade É A Prática Formadora Das Coisas Que Se Ocultam Nas Janelas Dos Guardiões Das Verdadeiras Moradas. Não Caminhem Inomináveis Como Se Fossem Adentrar Nas Moradas Pela Porta Dos Fundos. Ignorem A Porta Da Frente Das Moradas. Ignorem As Janelas. Pensem Nas Moradas. Somem-Se Às Moradas. Quando Os Pés Estiverem Cansados, Sintam Que São O Piso Liso E Limpo Das Moradas, E Todas As Vossas Forças Para Caminhadas A Mais Surgem. Quando Os Pés Forem Limpos, Sujem-Nos De Novo Para Que Sejam Limpos Novamente Nos Andares Mais Altos Das Moradas. Alynne e Seyin, Não Há Prática Direta E Nem Prática Indireta. Enxugadores De Lágrimas, Há Apenas O Inominável Praticar De Sermos Moradas De Realizações Verdadeiras, sejam Realizações Materiais De Auxílio, sejam Realizaçãoes Imateriais De Auxílio, aos que Precisam Encontrar-Se Com As Suas Próprias Realizações Interiores.

- São Vôos Inomináveis Pelas Moradas...

- São, Sa My Na.

- Crianças Diante Da Revelação Advinda Da Inominabilidade... Somos Crianças, Asin... O Cântico Azul Sobrevive Ao Cântico Vermelho Enquanto Todo Cântico No Seio Cósmico Da Deusa Natureza Entoado For Pelos Vales Altos Dos Planos Espirituais Da Realidade Alta. Posso dizer que não me ensinaram a Ver assim a Criação, Asin, de um modo...

- Inominável.

- Sim... Até sorrio, sorrio porque... Os Mestres Dos Anjos Elevados Dos Coroados Vôos a estes, singularmente, demonstram A Máquina Cósmica Como Contrabalançada Pela Bela Balança Existencial Oculta Dos Firmamentos. Aprendemos A Pesar E Não A Pesar O Aprender Do Poder. Somos instruidos na Sabedoria Alta Dos Anjos Elevados, mas Sabemos Que Muitos Dos Anjos Caídos Possuem Sabedorias Mais Perfeitas Do Que As Nossas.

- E somos proibidos, Sa My Na, de Estudarmos A Inominabilidade pelos nossos Mestres.

- Somos, Ran, porque A Inominabilidade Está Diante De Toda A Essência Dos Seres Altos E Dos Seres Baixos E Dos Seres Mais Baixos Como A Verdadeira Potência Reveladora Do Que Se Constitui Como A Poética Da Essencialidade. A Celestialidade E O Demoníaco, A Ascensão E A Queda, O Elevado E O Comum, São Apenas Tecidos Que Costurados Em Sua Essência São Pela Inominabilidade.

- Estão a Sentir Os Tecidos, não Estão?

- Estamos, Asin, Estamos...

- Ran?

- O Ponto Encontrado E Redefinindo-Se Mutavelmente.

- Seyin?

- Projetado O Outro Ponto Definível Retornando Ao Seu Ser Mutavelmente.

- Alynne?

- Silêncio Amante Do Grito Silenciado Do Mutavelmente Cintilante.

- An Ya Bel?

- O Outono Das Eras Abortando E Gerando Mutavelmente O Verão, O Inverno, A Primavera E Todas As Estações Ocultas Da Criação.

- Bayn?

- Singelo Poço Recheado De Águas Mutáveis Que Mutavelmente São Fornos De Mutabilidades.

- Rvekkeyll?

- Mortes Novas, Mortes Antigas, Mortes Mortas, Mutavelmente.

- Abeyraell?

- Fome Saciada, Sede Intrigante, Saciado Eterno, Mutavelmente.

- Letycyell?

- Leitos Tristes, Leitos Alegres, Leitos E Direitos Suavizados Mutavelmente Pela Onda Sofredora E Neutra Das Mutabilidades.

- Gemelleyll?

- As Mutabilidades Mutavelmente Concentram-Se Em Nós.

- Sa My Na?

- Somos O Novo Inominável Mutavelmente Enxugando Lágrimas.

- Os Onze, Enxugadores De Lágrimas, São Os Revolucionários No Silêncio Inominável Do Enxugar Das Lágrimas.