quinta-feira, abril 05, 2007

Da Inominabilidade - Parte XLVIII


- O Existir Sempre Se Moverá No Sentido Correto De Ser O Sempre Que Sempre Inicia-se. Não Haverá Jamais O Findar Da Grande Marcha Evolutiva De Todos Os Seres No Ser Da Mãe Creadora, Do Pai Creador, Aquela/Este Que É O Existir Do Existir. Existirá No Sempre Que Sempre Inicia Tudo Plenamente O Que Ele É, O Relato Preciso Da História Existencial Sem Pontos Obscuros Ou Obscuridades Pontuais. A Una Existência É Um Bloco Conciso De Mudanças Concisas Onde Todo Bloqueio Do Evoluir Encontra-Se Fora Do Surgir. Nada Da Una Existência Escapa. Nada Na Una Existência Desaparece. Nada Na Una Existência Declina Em Nada Existência Como Os Seres Finitos Materiais Declinam. O Existir É Mutabilidade De Mutabilidade, Imaterialidade De Imaterialidade, Princípio Cósmico Transcendental, Princípio Do Cósmico Querer Do Pai Que No Mar Do Espírito E No Mar Da Matéria É O Espírito Do Espírito E A Matéria Da Matéria. Na Realidade Do Existir Apenas Ele É O Existente E Suas Creaturas Moldadas Em Todas As Esferas Existenciais São-Lhe Filhos Existentes Apenas Porque A Existência Eterna Mutável Assim Existe. Não Há Existências Finitas, Nada Vive, Tudo Exibe Uma Aparência Da Una Existência, A Única Que É Vida Verdadeira. Há Unicamente A Una Existência Mutavelmente Infinita Em Todos Os Seres Visíveis E Invisíveis. Existe O Ser Em Tudo Porque Ele É O Existir Do Ser. Existem Todos Os Seres Vivos E Inanimados (aparentemente) Porque Ele Incondicionalmente É O Único Vivo, O Único Animado, O Único Inanimado. Entre parênteses, Irmãos Existenciais Inomináveis, encontra-se a semente de uma questão acerca do que se designa e afirma como Seres Inanimados, considerados inertes, sem vida, sem movimento, sem as potencialidades das Mutabilidades que fazem de tudo uma representação da Una Existência. Nada É Sem Vida, Sem Movimento, Sem As Mutabilidades, Inerte: Em Tudo Ecoa A Energia Do Uno Existir, Esta Mãe De Infinitas Maternidades Antecessoras De Paternidades Em Todos Os Partos Possíveis Na Unidade Fenomenal Mutacionista. Dançam nas mesas de vidro e de madeira moléculas felizes pelo dom de pertencerem ao Uno Existir; o vidro e a madeira podem ser quebrados, triturados e queimados, Mutacionismo Que É Uma Evolutiva Organização De Evolucionismos; porém, mesmo externamente vistos como destruídos, neles ainda permanece A Potência Máxima Do Uno Existir Dotada De Novas Possibilidades De Potencialidades Mutacionistas; por meio destas Novas Possibilidades De Potencialidades Mutacionistas, o vidro e a madeira transmutam-se em novas formas vitalizadas pelo Uno Existir; nestas novas formas vitalizadas pelo Uno Existir, o vidro e a madeira sempre serão O Uno Existir, sem nenhuma modificação existencial que digam-nas fora do Uno Existir, com todas as sempre mesmas condições de estarem modificando-se para sempre serem O Uno Existir. Todos os metais e minerais são igualmente banhados pelas Águas Unas Do Uno Existir e, deste ponto de vista do olhar deles como existentes no Uno Existir, Estão Modificando-Se Sempre Como Si Mesmos Nele Que Existe Unicamente. Ao tocar-se no chamado “inanimado” com o Brilho Espiritual Maior Da Intuição Transcendental Pura, brilho isento do deteriorado pensamento comum da civilização despiritualizada verdadeiramente do mundo terrestre contemporâneo e dos demais mundos do Baixo e do Mais Baixo, tudo, menos a inanição, pode ser sentido. O Inanimado Existe Porque É Animado Pelo Uno Existir. Toda A Matéria Existe Porque É O Mesmo Que O Uno Existir.


Um comentário:

Anônimo disse...

Suas imagens são fabulosas, totalmente ligadas ao universo.Sou desenhista Ilustrado viste meu blog, e veja o que vc achou, deixe comentario.ULISSES ART NOVA ERA.