sábado, abril 07, 2007

Da Inominabilidade - Parte XLIX


- As exigências materiais são passageiras e duram apenas enquanto o Espírito não considera O Uno Existir Do Uno Existir. Os Espíritos Encarcerados Na Carne, Encarcerados Na Deusa Carne A Atar A Maior Espiritualidade Quando Toda Dominante De Uma Interna Realidade Existencial, quando clamam pela sua Liberdade Total, quando Místicos Racionais Inomináveis, na Fonte De Poder Inominável, Quando Caminhantes Inominavelmente Pelas Esferas De Vida Do Baixo. começam a tocar nas Colunas Da Existência Eterna e Sentem Que Não Existem Apenas Em Si Mesmos, Sentem Que Não Existem Como Em Si Mesmos, Sentem Que São Representações Daquele Único Inominável Que Existe Em Si Mesmo. Algemados eles permaneciam, doentes terminais de doenças inúmeras que matavam-lhes O Amor Ao Uno Existir, O Todo que os residentes em todos os Universos, se o quiserem, Devem Aprender A Amar Conforme As Suas Respectivas Fontes De Poder. Tal Dever Não É Imposição, Irmãos Existenciais Inomináveis, Tal Dever É Uma Das Faces Da Evolução Existencial Das Creaturas Creadas. O Uno Existir, O Todo Que Os Residentes Em Todos Os Universos Da Criação, Mais Sensíveis Ao Kosmos, Devem Sentir Que São Espontaneamente Levados A Amar. Na Atitude Do Uno Existir E Sintonizados Ao Uno Existir Do Ato Do Uno Existir, Os Libertos De Suas Algemas Materiais Vêem Que Todas As Suas Existências São A Una Existência. Nenhum Espírito Está Isolado, Nenhum Espírito É Solitário, Nenhum Espírito Está Fora Daquela/Daquele Que Tem Vários E Nenhum Nome, Daquela Que Existe Mutavelmente Mãe, Daquele Que Existe Mutavelmente Pai, Daquela/Daquele Que É O Único Espírito, Daquele Inominável Existindo. Com A Força Do Uno Existir, Com O Poder Do Uno Existir, Com O Evoluir Do Uno Existir, Com O Mutável Do Uno Existir, Impulsionado-Os, Os Libertos Vêem As Extinções Dos Chicotes Dos Feitores E Dos Machados Dos Carrascos Interiores Que Prendiam-Nos Aos Mais Baixos Estados Materiais Existencialistas. O Amor Do Kosmos, O Amor Da Mãe Kosmos Que É O Inominável Existindo, O Amor Do Pai Kosmos Que É O Inominável Existindo, Extingue Todo Chicote, Extingue Todo Machado. Os Espíritos Existem Porque São Cosmicamente A Revelação Do Princípio Transcendental Cósmico Do Uno Existir Que Lhes É Imanente. Existe A Revelação Da Causa Mutável De Toda Existência Eterna Creadora Que É Uma Existência Porque A Causa Mutável É O Uno Existir. Os Espíritos que contrariam a Vontade Do Kosmos e lutam para sobreviverem no Caos Das Trevas Materiais saciando eternamente as suas tenebrosas paixões são, mesmo rebeldes, obrigados a um dia, na História Existencial Do Único Dia Existencial Que Existe, A Olharem Para O Alto E Buscarem A Ascensão Evolutiva Até O Alto. Como Princípio Que É, O Kosmos não amaldiçoa Seus filhos abandonando-os ou deixando-os perpetuamente afundarem-se nos abismos do Caos que eles geram caoticamente agindo. Seu Nome Permanece Desconhecido Em Todas As Almas Eternas, Que São Uma Eterna Alma De Alma Eterna Que Ela É, Que Ele É. Os Libertos Inomináveis Das Algemas Materiais, Pelas Suas Vontades Inomináveis, Tornam-Se Constantemente A Vontade Cósmica Do Existir Como Iluminados De Iluminados; Os Prisioneiros Algemados, De Vontade Caminhante No Caos Material Dos Conteúdos E Das Formas Do Baixo E Do Mais Baixo, São Direta Ou Indiretamente Auxiliados Pelos Libertos Inomináveis A Verem A Vontade Cósmica Como A Grande Libertadora, A Verdadeira Libertadora, A Exclusiva E Magnífica Eterna Libertadora De Todas As Creaturas Creadas. Quebradas As Algemas, Construída A Grande Libertação: O Kosmos Retorna À Sua Morada Em Si Mesmo, Pois Cada Grande Libertação Constrói A Grande Libertação Una Do Grande Dia Do Amanhã. Algemas Existem E A Verdadeira Liberdade Existe Para Destruí-Las; A Liberdade Única Existe Porque A Única Liberdade É O Existir.


Nenhum comentário: