quarta-feira, abril 25, 2007

Da Inominabilidade - Parte LVII




- Aqui nesta Obra Inominável a vaidade se esvai logo a cada letra que surge da Inspiração Inominável a guiar as mãos deste Filósofo Inominável Não-Filósofo Inominável pelos Tecidos Existenciais De Suas Palavras Inominavelmente Pronunciadas Aqui No Útero De Gaia. A interagir espiritualmente com Gaia, que ganha Existência Inominável Mais Do Que Real em seu Espírito Eterno Quedante, este Filósofo Inominável Não-Filósofo Inominável cumpre mais do que a sua Missão Existencial para que possa abrir os olhos de alguns poucos que Leiam Nas Esferas as suas Obras, Enxugadores De Lágrimas. É em toda sua Madrugada Existencial que este Filósofo Inominável Não-Filósofo Inominável busca as suas Forças Inomináveis Para Falar De Coisas Inomináveis utilizando termos que decifrem o que a Fonte De Poder Inominável lhe inspira a desenvolver em termos que, sob um olhar crítico, contrariam a Essência Da Inominabilidade, A Qual Escapa De Todo Nome Para Ver O Que Há Além De Todo Nome Ocultamente. Não há nobreza aqui, a nobreza de um "reformador do mundo", Apenas Há O Dever De Um Cumpridor Do Seu Caminho, Do Seu Conceito E Do Seu Ritmo A Tentar Iluminar Para Fazer Iluminarem-Se Todos Aqueles Que Receberem Estas Palavras Inominavelmente Pelos Caminhos Todos De Leituras Inomináveis Pelas Esferas. Não há bondade aqui, a bondade de um "salvador do mundo", Apenas Há A Vontade Interior De Um Ser Quedante Frágil Materialmente Que Através Da Sua Espiritualidade Inominável Quer Que Aqueles Que Receberem Estas Palavras Inominavelmente Através Das Leituras Inomináveis Nas Esferas Deixem De Ser Espiritualmente Frágeis E Reconheçam Em Suas Criações Internas Que Podem Despertar As Suas Próprias Espiritualidades. Encarem esta Obra Inominável, como todas as Obras Inomináveis deste Filósofo Inominável Não-Filósofo Inominável, À Maneira De Uma Reflexão Inominável De Incentivos Inomináveis Para Reflexões Interiores Que Não Devem Exteriorizar-Se Com O Intuito De Fazerem Com Que O Silêncio Da Hora Interna Possa Ser Ouvido. Encarem, por si mesmos, os vossos próprios Caminhos, Enxugadores De Lágrimas. Encarem, por si mesmos, os vossos próprios Conceitos, Enxugadores De Lágrimas. Encarem, por si mesmos, os vossos próprios Ritmos, Enxugadores De Lágrimas. Nessa Trindade Interna, Leitores Irmãos Inomináveis De Todas As Horas, Vossas Horas Internas Silenciosamente São A Religião Interna, A mesma que este filósofo indicou como possível anteriormente. Nesta Obra Inominável, Enxugadores De Lágrimas, não há um manual de como conseguir desenvolver A Religião Interna. O cumprir do Desenvolver Da Religião Interna É Daqueles Que Querem Ser Internamente Ligados Ao Creador Interno, À Mãe Creadora Verdadeira, Ao Pai Verdadeiro Creador, Que Cada Um Que Se Interesse Por Conhecer Pode Ou Não Denominá-Lo Conforme A Sua Fonte De Poder. A Escolha Entre Denominá-La/Denominá-Lo Ou Não É Daquele Que Realmente Compreende Que Desenvolver A Sua Religião Interna É Compreender O Caminho, O Conceito E O Ritmo. A Mãe Inominável, O Pai Inominável, a este Filósofo Inominável Não-Filósofo Inominável Revelado Quando Ele Batia As Suas Asas Altas Inomináveis, Agora Novamente Altas Asas Inomináveis, No Alto, Revela-Se Internamente e tudo que foi desenvolvido aqui no Útero De Gaia acerca da apresentação da Inominabilidade Em Verdade a todos vós, Enxugadores De Lágrimas, É Obra Inominável Da Religião Interna, Revelada Conforme A Inominabilidade, A Ocorrer Internamente Como A Visão Mística Interna Da Fonte De Poder Inominável Que Participou Do Moldar De Todas As Coisas Como Uma Das Infinitas Fontes De Poder Que São A Mãe, Que São O Pai. Concluamos, agora, Irmãos Existenciais Inomináveis, Enxugadores De Lágrimas, que A Verdadeira Ela, O Verdadeiro Ele É O Nada. Concluo, Irmãos Existenciais Inomináveis, Enxugadores De Lágrimas, que A Religião Interna É O Nada.

No Nada Está Tudo.

No Nada Está O Caminho.

No Nada Está O Conceito.

No Nada Está O Ritmo.

A Verdadeira Ela É O Caminho.

O Verdadeiro Ele É O Caminho.

A Verdadeira Ela É O Conceito.

O Verdadeiro Ele É O Conceito.

A Verdadeira Ela É O Ritmo.

O Verdadeiro Ele É O Ritmo.

03:18h: a hora humana.

Tempo Inominável: A Hora Interna.

Toda Hora Interna: Hora De Enxugar Lágrimas.

Acompanhem-me, Leitores Inomináveis De Todas As Horas Inomináveis Que Já Enxugam Lágrimas.

Ou fechem aqui este Livro Inominável Saído Dos Meus Lábios Quedantes, Leitores Inomináveis De Todas As Horas Inomináveis Que Já Enxugam Lágrimas.

Ou não leiam este Livro Inominável Saído Dos Meus Lábios Quedantes, Leitores Inomináveis De Todas As Horas Inomináveis Que Já Enxugam Lágrimas.

A Escolha É A Religião Interna.

A Religião Interna É A Dos Verbos Conjugados Pelos Vossos Lábios Internos.

Conjuguem Vossos Verbos Em Vossos Lábios Externos.

Conjuguem Vossos Verbos Para Que Continuemos A Revelar Mais Da Inominabilidade.

Conjuguem Vossos Verbos, Vós Já Sois Inomináveis, Irmãos Existenciais Inomináveis.

Conjuguem Vossos Verbos, Vós Já Sois Inomináveis, Enxugadores De Lágrimas.




Nenhum comentário: