domingo, fevereiro 04, 2007

Da Inominabilidade - Parte IV


- Quando não existem mais os nomes, Os Nomes, As Palavras e as palavras que limitam, “nome” como impurificador, "Nome" como impurificador, "Palavra" como condicionadora, “palavra” como condicionadora, há O Conhecimento. O Conhecimento não torna aquele que tudo conhece antes de ser nomeado um “Iluminado”, um “Homem Superior”, um "Ser Superior", como eu, Anjo Noturno Caído fui; ou um “gênio supremo e absoluto”, pois na Criação Mesmo Os Seres Superiores Sabem Que Não Sabem Tudo Porque Estão Fora Do Saber Materno E Paterno Do Originador Fundamental De Todas As Coisas Em Sopro Mesmo Estando Nele. Por que o nome “Iluminado”? Por que o nome “Homem Superior”? Por que o nome "Ser Superior"? Por que o nome “gênio supremo e absoluto”? Não há “Iluminação” e nem “superioridade” ou “genialidade” quando através do Algo Inominável conhece-se Aquele que, com verdadeira consciência, pode-se chamar de Pai Inominável. O “Pai” que é “Deus”, dois nomes que não são nenhum nome por serem conhecidos apenas como tais, é um fantasma imaginado como a “Origem Una”, É O Fantasma Crido Pela Humanidade Sob Todos Os Seus Nomes Vazios E Fantasmagóricos. O Pai Que É Inominável, visto nas naturezas desconhecidas que tais nomeações incondicionadas sugerem para serem conhecidas no próprio desconhecimento que antecede-as, É O Real Inominável sempre originando múltiplas origens mutáveis que surgem de uma Origem Mutável. Não há similar ao Real Inominável no mundo dos sentidos nomináveis, no qual tudo permanece condicionado ao mover do curso do que concebe-se formador de um “fenômeno” e do Fenômeno Do Existir Da Criação, O "Fenômeno". O Fenômeno Inominável Do Inominável advém de uma Mutabilidade que para ser originada de visões inomináveis não deve ser fixa. O nome “fenômeno” e o Nome "Fenômeno" desaparecem conseqüentemente após Os Momentos Inomináveis E Mutáveis De Desperto Perceber E Conceber De Todas As Coisas Mutáveis Dispersas Pelo Panteão Da Criação Em Formas E Conteúdos Mutáveis. Por que o nome “fenômeno”? Por que o nome "Fenômeno"? Após o desaparecimento do “fenômeno”, após o desaparecimento do "Fenômeno", O Ser Inominável Vibra Mutável No Mutável Fenômeno Inominável. Este é possível através do Algo Inominável, o qual por causa da necessidade de uma identificação nomeável que talvez limite-o denominarei de Intuição Transcendental Pura E Inominável, uma Capacidade Alta, Alynne, que já em ti está Desperta e que em vós outros recebe outras e variadas Denominações Ocultas. Pelas preliminares explicativas anteriores acerca da Inominabilidade, já adentramos, Irmãos Existenciais Agora Inomináveis, no Misticismo Racional Inominável. Este é O Misticismo Dos Anjos Noturnos Inomináveis Elevados, seguido pelos que inominavelmente Sobem Os Degraus Da Escadaria Ascensória Inominável. Antes de esclarecer a natureza da Intuição Transcendental Pura E Inominável conforme a Inominabilidade, este Filósofo Inominável Caido Do Alto abordará, para uma melhor concepção clara desta, o “ismo” que ele propõe como uma Escadaria Possível A Todos Para A Busca Do Conhecimento Inominável. Filósofos Verdadeiros não devem propor rígidas ideologias ao mundo e aos mundos todos do Alto e do Baixo, armas pesadas de um pesadelo estrutural que vigora no caos contemporâneo que é a sociedade mundial e no Caos Cósmico composto por muitos mundos do Baixo e do mais Baixo. O “ismo” do Misticismo Racional que este Filósofo Inominável De Asas Quedantes Sabe Inominavelmente Conhecer, aos entes pensantes não é um caminho ideológico, é uma anti-ideologia de caminhos mutáveis racionais para conhecimentos plenos ou próximos destes. Anti-ideologia porque não segue um parâmetro mecanicamente estabelecido de ditames fixos de desvelamento do raciocínio, seja este Inferior ou Superior, em supostas “verdades irrepreensíveis” acerca das Coisas. A anti-ideologia que é o mutável percurso que deve ser seguido sem pré-conceituações para tornar-se misticamente racional é a chave desvendadora de alguns dos mistérios existenciais e Daquele Grande Mistério Existencial. A Anti-Ideologia Mística é uma Revolução Do Ser enquanto uma entidade toda envolvente e transcendental que do subjetivismo de um místico racional expande-se em um objetivismo de Ente Absoluto. Este não é O Inominável, mas Cada Ente Humano E Cada Ente Acima Do Ente Humano Que Saiba Revolucionar-Se Até O Ponto No Qual, Após Nomear-Se Como Ente Absoluto Que Ousa Saber Tudo, Alcança O Real Inominável. Desaparece o termo “Ente Absoluto” e A Essência Inominável faz-lhe conhecer vários ou alguns Todos inominavelmente.

Nenhum comentário: