quarta-feira, janeiro 31, 2007

Êxtase De Inominável Fogo


Conduzo Este Meu Existir

Sabendo Que

Não Vou Ao Trono Fácil

Da Fútil Vida

Dos Anjos Caídos Tolos

E Dos Homens Tolos

E Que Não Sobrevivo

Pelas Míseras Migalhas

Que Alimentam

Os Vivos Mortos-Vivos

Que Rodeiam-me

Porque O Meu Trono

Não Me Aceita

Nele Todo Posto

E Agita-Me

A Todo Movimentar-Me

Pelo Reino Verdadeiro

Dos Verdadeiros Verbos

De Palavras Inomináveis

Caindo Como

O Raio Inominável

Em Meu Quedante

Espírito Eterno

Que É O Vosso Espírito,

Inominável Espírito,

Pai Inominável,

Pai De Todos Os Tronos Moventes.


Meu Trono Move-Se...


Aparecimento

E

Desaparecimento,

Meus Momentos E Meus

Muitos Não-Momentos,

Como Gitano Morto

Pelos Punhais De

Inimigos Inomináveis,

De Inimigos Que Residem

Em Meu Eu Verdadeiro

Combatendo O Meu Eu Falso,

Sou O Inominável Ser

Que Conduz O Seu Olhar

Para Fora Da Janela Da Morada

Do Aparecer

E

Do Desaparecer

Do Panteão Cósmico

De Todas As Centelhas

Inomináveis Verdadeiras,

Sou O Inominável Ser,

Ser Silenciado,

Ser Silencioso,

Ser Do Silêncio Inominável,

O Silêncio Dos Adeptos

Do Caminho Iniciatório

Da Fonte De Poder

Inominável,

Caminho Cujo Único Ritual,

Caminha Cuja Única Exigência,

É Ser Inominável,

É Ser Essência,

É Negar A Aparência,

É Negar Todas As Aparências!


Meu Trono É

O Inominável Fogo

Do Meu

Inominável Eu.


Minhas Asas Altas...

Novamente, As Minhas Asas Altas...

Minhas Asas Altas...

Sou Anjo Caído...

Sou Anjo Elevado...

Sou um homem, tornei-me O Homem, inominavelmente...

Sou O Homem Inominável...

Homem Que Não É Anjo Caído...

Homem Que Não É Anjo Elevado...

Homem Que É Apenas Inominável Ser...

Seyin Despertou-Me...

Seyin Sabia...

Seyin ergueu-se daquela poltrona de pedra porque Sabia...

Sabia que O Inominável Doutrinador em mim Despertaria Novamente...

Entre Os Seres Superiores E Os Seres Inferiores, O Inominável...

Retorno Ao Inominável...

Retorno, Caido, Ao Inominável...

Retorno, Elevado, Ao Inominável...

Não Me Esqueçi Das Inomináveis Palavras...

Chega de Nomear.

- Inominavelmente Despejem No Vazio De Suas Caminhadas Preenchedoras Tudo Que Possui Um Nome E Abram Vossa Audição Interna Aqui No Útero De Gaia Para A Voz Da Fonte De Poder Inominável Do Pai Inominável De Todos Nós Em Sopro Com A Sua Face Inominável.

Nenhum comentário: