terça-feira, janeiro 16, 2007

Repouso De Gaia


Os Seres Da Natureza, Dos Elementares às Fadas, dos Elfos aos Gnomos, dos Anjos Elevados Da Natureza aos Anjos Caídos Da Natureza, aqui, aqui, aqui no Útero De Gaia Chorando Ao Lado Do Pai Caído De Sua Mãe Elevada Que Por Causa Da Humanidade Que A Esqueceu Está A Cair... Eles, como eu e Alynne, estão com as cabeças abaixadas, olhos fechados, em Respeito ao Pai De Gaia. Eu e Alynne, agora, agora, agora, estamos chorando... Eu derramei lágrimas apenas quando perdi Lydyan e os meus filhos na Grande Catástrofe Atlante... As minhas lágrimas naquele Instante Maior De Dor iniciaram minha Caminhada Quedante Mais Dolorosa... Elevei-me acima desta Caminhada, que foi centrada apenas em minha Dor. Senti durante cinquenta mil anos A Agonia Da Terra, à medida que a Humanidade se corrompia, A corrompia e se Esquecia Dela. Estas lágrimas que caem dos meus olhos fechados, olhos que há cinquenta mil anos mantiveram-se frios e imperturbáveis diante dos Gritos Agonizantes De Gaia, rendem-se agora ao que O Amor Do Pai Dela Constrói Na Esfera Terrestre.

As Palavras Verdadeiras De Seyin, seu Amor pela Filha Ferida, seu Ardor pela Filha Magoada, Revolucionam Todos Os Planos Existenciais Terrestres. Todos Os Seres, Em Todos Os Vales, Ouvem-No... A Voz Do Segundo Maior Dos Anjos Elevados Que Caiu, A Voz De Seyin, A Falar Verdadeiramente, Preenche De Luz A Todos Os Corredores Obscuros Terrestres Afetados Pela Decadência Humana. Luz De Anjo Caído... Luz De Um Pai Para A Sua Filha... Filha Amada De Um Pai Recebendo A Luz Do Amor Elevado Deste Pai... É A Sinfonia Do Amor Dos Caídos Pelos Elevados... É A Sintonia De Amor Dos Caídos Para Com Os Elevados... É A Sincronia Do Amor Dos Caídos Com O Amor Dos Elevados...

Todos, cabeças abaixadas, olhos fechados, chorando... Seyin, chorando, Palavras Verdadeiras entoando... Palavras De Um Pai Caído Que Se Eleva Em Amor Elevado À Sua Filha Elevada...


Recipiente Da Vida De Todos Os Seres,

Senhora Dos Passos Dos Nascentes,

Senhora Dos Passos Daqueles Que Abandonam

Os Nascedouros,

Minha Filha,

Tu Te Tornas Pelos Dias Sagrados

Da Imensa Obra.

A Imensa Obra Terrestre

Indeterminada,

Minha Filha,

Na Qual Tu Repousas,

Embora Ferida,

Embora Esquecida,

Embora Desprezada.

Repousas Tu,

Minha Filha,

Sobre Todos Os Mananciais

Da Vida Humana

E Os Humanos Sequer Te

Reconhecem!

Repousas Tu,

Minha Filha,

No Solo Sangrado Pelas Guerras

E No Solo Sagrado Das

Verdes Sendas Do Solo!

Repousas Tu,

Minha Filha,

Nas Pedregosas Formas Das Cidades

E Nas Formosas Formas Eternas

Das Belas Florestas,

Dos Belos Campos,

Em Cada Folha,

Em Cada flor,

Em Cada Fruto!

Repousas Tu,

Minha Filha,

Dignamente Vibrante Conforme

Toda Vibrante Modificação

Das Esferas Vitais Terrestres,

No Manto,

No Véu,

Nas Outras Vestes,

De Cada Ponto Do Mundo Que

De Ti Esqueceu-Se

No Meio Das Eras De Ilusão

Nesta Idade Sem Razão

Para A Humanidade!

Tua Glória Verdadeira,

O Repouso De Vossa Glória

Verdadeiramente Repousante

Sobre Os Altos Campos

Das Sendas Altas,

Está Aqui Em Vosso Útero

Preenchido Pelos Vossos Filhos

Por Um Pedido Deste Vosso Pai,

Minha Filha!

Sois O Meu Eu,

Minha Filha,

Eles São O Vosso Eu!

Sois O Meu Ser,

Minha Filha,

Eles São O Vosso Ser!

Os Humanos também

Vossos Filhos

Participam De Vossa

Glória Verdadeira,

Mesmo Esquecidos Dela,

Minha Filha!

Deixe-Se Repousar,

No Entanto,

Neste Pai Que Jamais

Esqueceu-Te

E Nestes Filhos Que Jamais

Esquecer-Te-Ão,

Minha Filha!

Repouse Em Nós!

Repouse Em Nós!

Repouse Em Nós!

Minha Filha,

Repouse Em Nós!


- Filhos De Gaia, ergam as cabeças, abram os olhos, firmem-se aqui no Útero De Vossa Mãe! Que Falem Aqui Aqueles Que Ainda Crêem Na Humanidade! Falem Ao Pai De Vossa Mãe, Falem A Este Vosso Pai Caído, Apenas Aqueles Que Ainda Crêem Na Redenção Total De Toda A Humanidade Terrestre Perante Gaia, Minha Filha, Vossa Mãe!

Um comentário:

TonyHough disse...

Happy that you like my art! You can find more at my site:
http://www.tonyhough.co.uk