sexta-feira, janeiro 12, 2007

O Fato Consumador De Grandes Asas


- Homem Nascido, Anjos Caídos. Não fosse O Homem, Este Que Rasteja Como Vibrante Perdido Ser Que Não Se Encontrou Jamais Com A Sua Inteira Verdadeira, Não Haveriam Anjos Caídos. Menina humana, mesmo tendo muitos da vossa Raça alcançado As Esferas Altas, mesmo poucos de vossa Raça tendo se fundido existencialmente ao Nosso Pai Em Sopro, vossa Raça eu Vejo como A Perdedora Obra Dele. Exatamente, menina humana, chamando-O de Perdedor Eterno, rebelando-me contra O Nascer Da Humanidade, que eu Caí. Via Tudo. Como Anjo Elevado, Eu Via A Minha Queda E A Queda De Muitos Por Causa Da Humanidade. As Criaturas Arquetípicas Se Igualariam Às Materiais Formas Suas E Cairiam. Se Igualariam Porque Fundamentalmente A Queda Faz Parte Do Equilíbrio Da Criaão, Pois Nem Todos Podem Ser Do Alto. "Nem Todos Podem Ser Do Alto"! "Nem Todos Podem Ser Do Alto"! "Nem Todos Podem Ser Do Alto"! Me rebelei, menina humana, contra A Absurda Lei Da Necessidade De Toda Queda! Mas, diferente de Lun Kin Fer, Não Me Fiz A Coroa Desconhecida Da Luz Desconhecida, Eu Cuspi Na Luz Dele E O Neguei Como O Meu Pai Em Sopro! Minha Queda foi imediata! Caí no Abismo Das Formas Materiais, pois ainda não havia O Baixo àquela imemorial Era... O Abismo me mostrou muito mais, muito mais, menina humana, acerca da vossa desgraçadamente formada Raça Dispersa Pelas Cadeias De Formas Da Criação... Do Abismo, Daquelas Sombras Fora De Qualquer Esfera, Eu Vi A Queda Do Homem, Eu Vi A Queda Dos Anjos Elevados Todos Que Se Igualaram Ao Homem... Ao lado de Lun Kin Fer, ao lado dos Primeiros Caídos, ao lado do meu Companheiro, eu Vi... Todos nós lá Vimos... Os planetas da Criação, povoados pelas Humanidades... Metatron permitiu que saíssemos do Abismo, já com O Baixo formado, para que livremente nos dispuséssemos pelas esferas planetárias como quiséssemos, Anjos Caídos Em Seu Livre Exercício De Quedante Marcha Eterna... Minha Filha Terra recebeu estas asas aqui já grandes, Grandes Asas Consumadas Pela Falta De Luz Verdadeira No Baixo... Minhas asas cresceram muito mais... Cresceram e me guiaram até aqui, onde posso sentir A Dor Da Minha Filha Terra... Minha Filha Ferida... Minha Filha... Minha Filha Terra...

- Uma esfera planetária que está Ferida e Chora pelo Pai Dela aqui prostrado.

- Não me Ouviram os meus Irmãos, Asin, quando Lhes alertei acerca dos Odiosos Seres Quedantes que permitiriam Nascer.

- Seyin, Vossa Filha...

- Entre Adam E Heve, Acima De Adam E Heve, O Arcanjo DeVestes Escarlates Balagridhin Teceu O Fio Natural Da Procriação Da Humana Pelas Esferas Baixas...

- Seyin...

- Fontes De Poder Participaram Do Crime Efetuado Contra O Alto Pelo Próprio Alto...

- Seyin...

- Asin, ele não quer mais nos ouvir. Vamos embora.

- Alynne, jamais desisto.

- Eu também jamais desisto, Asin, mas...

- Esperanças Sagradas Eternizam-Se Nas Asas Eternas D'Alma Nossa Em Prol De Uma Verdadeira Missão Eterna Verdadeira Alta Mesmo Que Em Queda Nas Quedas Nossas.

- Asin, as Asas de vosso Irmão Caído abandonaram já toda Missão.

De repente, assustando-nos, Seyin ergue-se de sua poltrona de pedra. Ele olha para Alynne. Ele olha para mim. Suas asas abrem-se. Suas asas fecham-se. Seus cabelos brancos cobrem-lhe o envelhecido rosto, A Velhice Da Luz Que Perdeu O Seu Sendeiro Original De Nascimentos Luzidios Eternos. Os olhos dele fecham-se.

- Enxuguemos As Lágrimas De Minha Filha. Façamos A Veste Escarlate Da Restauração Da Minha Filha. Encubramos Com A Veste Escarlate Das Lágrimas Que Enxugarem Aos Humanos Que Queiram Despir-Se De Suas Vestes De Lama. Não odeio, exatamente, a Humanidade. Odeio A Fraqueza Da Humanidade: Depender Dos Seres Elevados, Até Quedantes, Para Enxugar As Suas Lágrimas. Se Assim Nosso Pai Em Sopro Quer... Assim É.

Nenhum comentário: