quarta-feira, novembro 15, 2006

A Viril Força Corrompedora


Cuido de Alynne fora do Plano Material, aqui no Santuário Astral Da Medicina Universal. Cruel foi, demasiadamente, a ação dos homens que a violentaram, às suas amigas e a estas assassinaram. Cruéis são alguns homens das Humanidades, servidores de seus caprichos obscuros, idealizadores de profanações das feminis criaturas que tanto deveriam amar e proteger. Se tais homens soubessem que O Pai É Antes De Ser Pai A Mãe, se ajoelhariam diante de cada mulher, beijariam-lhes os pés, concederiam-lhes tronos e seriam-lhes Anjos Protetores. Danosamente, assim não o é para com os tipos de homens como os que corromperam a existência de Alynne. Houveram crimes deste tipo contra as mulheres das Humanidades desde que estas surgiram através de Vosso Sopro, Meu Pai Em Sopro, no Baixo. Há crimes deste tipo contra as mulheres nesta Idade Das Quedas. Haverão sempre crimes deste tipo contra as mulheres nas Idades que estão por vir. Reduz-se cada vez mais a atitude de respeito para com as feminis criaturas, aumenta-se o nível da bárbara tendência viril de dominação, de fazer valer a viril voz, que não é A Voz Mais Do Que Perfeita.

A Voz Mais Do Que Perfeita advém dos lábios de uma mulher. Uma mulher como Alynne, Iniciada Da Natureza Cósmica. Vejo nela ferimentos n'alma. Vejo nela ferimentos além d'alma. Como podem ser assim os homens que se utilizam de sua virilidade para conspurcarem um feminil templo, Templo Sagrado Da Origem De Todas As Demais Mulheres E De Todos Os Homens? Violentar uma mulher é violentar a própria mãe. Tal Verdade, porém, não percorre as mentes dos viris conscurpadores dos feminis corpos, eles estão abaixo de todos os entendimentos. A Corrupção Humana torna-os assim e todos os limites são excedidos, todos os limites são esquecidos. Ao violentar uma mulher, um homem que assim age se transfere de sua condição de viril produtor para a de viril destruidor. Destruidor daquela que é uma mulher como a sua mãe. Destruidor daquela que é sagrada diante de toda a Criação por ser Representante Da Face Feminina Do Criador. Destruidor daquela que é A Voz Do Criador ao gerar de seu útero os seres humanos, advindos todos do Útero Do Criador. Meu Pai Em Sopro, Sei que nada podem fazer os Seres Superiores para tornarem menores e poucos tais homens em todas as Humanidades... Sei que Tu nada podes fazes, pois esses homens seguem por suas próprias vontades as suas próprias cadeias evolutivas... Sei que Alynne precisava desta Prova... Contudo, por que esta Prova a ela e a toda mulher que é violentada?

As cicatrizes no corpo de Alynne desaparecerão após minha manipulação de Bálsamos Ocultos. As cicatrizes n'alma de Alynne permanecerão e nem toda a Alta Magia Oculta conhecida até então, ou a ser conhecida, poderá fazer com que ela retorne a ser a mulher que antes era. Alynne sorria juntamente com O Sorriso Da Deusa Natureza. Alynne vivia juntamente com A Vida Da Deusa Natureza. Alynne era cada cantar de cada pássaro em altas copas de árvores. Alynne era cada gota de chuva a cair advinda das Lágrimas Da Deusa Natureza. Alynne dançava em todas as Esferas Da Deusa Natureza. Alynne alimentava-se do Fogo Da Deusa Natureza. Alynne tornava-se Uma Com A Deusa Natureza. E toda a sua Sabedoria Oculta, adquirida após inumeráveis existências dedicadas ao Místico Aprendizado Da Deusa Natureza A Reinar No Kosmos, aniquilado pelos quatorze homens que a violentaram, às suas amigas e a estas assassinaram... Meu Pai Em Sopro, a cada cremar dos cadáveres daquelas Vossas Filhas e minhas Irmãs Humanas, eu também era incinerado... Homens como aqueles mereciam A Lâmina Da Espada Da Deusa Vingança... Se eu fosse um humano eles receberiam de mim tal Lâmina... Porém, a minha Natureza Ainda Angélica não me permite empunhar na Senda De Kain a uma lâmina... Por que esta Prova para Alynne e para toda mulher como ela violentada?

Indagação cuja resposta está em mim.

Resposta em mim...

A dura resposta em mim...

Alynne...

A Prova...

Ela é quem deve procurar a sua resposta...

Sei que ela teria que passar por uma Prova, que seria exatamente essa...

E que eu seria o escolhido para reerguê-la...

Desde que a conheci na existência em que decidiu subir uma das Escadarias, eu Sabia que ela teria que passar por essa Prova...

Essa Prova é minha também.

Não sou humano, mas...

Mas...

Mas, estou a odiar os viris covardes todos que profanam uma feminil criatura por todas as Humanidades!

Estou a odiá-los...

A querer aniquilá-los...

E a ter que calar este humano desejo em mim...

Não sou humano.

Não posso agir como um humano.

Por Alynne, tenho que agir como um Anjo.

Anjo Elevado, o qual ainda lembro que eu fui.

3 comentários:

Defensor, O Maldito disse...

Saudações!
Conheci o teu blog agora, gostei. Ótimos escritos!
Parabéns
Abraços

Antígona disse...

Ao ler o vosso blog, Inominável Ser, acabei por ficar de olhos colados ao monitor.
Respondes a algumas das minhas infinitas perguntas e aguçaste outras esquecidas e abandonadas, perguntas de uma criança que nada sabe, senhor.
Um belíssimo blog, obrigada por partilhares a tua grande sabedoria.

um beijo e uma grande, grande vénia*

Lord of Erewhon disse...

Toda a Iniciação trata, no essencial, de uma mesma coisa: deixar de ser humano... mas as vias são muitas - e o Anjo é o Grande Labirinto dos Caminhos (nunca o esqueças) -

a DESUMANIZAÇÃO: decair, tornar-se imoral, inumano OU decair, tornar-se fera, inumano OU decair, tornar-se feiticeiro, inumano;

a SOBRE-HUMANIZAÇÃO: ascender, tornar-se supra-moral, sobre-humano OU ascender, tornar-se profeta, sobre-humano OU ascender, tornar-se Adam, sobre-humano.

Lux Maxima!