sábado, novembro 18, 2006

Aprendizes Existenciais



À medida que Bálsamos Espirituais utilizo para cuidar da Alma Eterna destroçada de Alynne, recupero desta algumas desmembradas Chaves. A corrupção de sua Alma, assim como a de seu corpo, foi tamanha que até posso perceber que a sua Vontade De Ascender está desequilibrada no Centro de seu Ser. Alynne não quererá mais Ascender, mesmo Sabendo que o que lhe ocorrera foi uma Prova Existencial Do Alto. Convencê-la a continuar a Caminhar Ascendendo não posso, não sou senhor das Vontades Internas dela e muito menos sou o Que Tu És, Meu Pai Em Sopro, que com Apenas Uma Pensativa Ação pode movimentar todos os Arcos Das Esferas Existenciais. Os Arcos que como Anjo Caído agora Toco e Movo são menores demais, são insignificantes perto de toda a Grande Beleza Ideal Do Grande Arco Da Criação. Uma Beleza que Alynne, de existência a existência nos Mares Da Deusa Natureza, contemplou do Grande Alvorecer Interno do seu Eu Cósmico, do seu Eu De Iniciada. Os Ciclos Das Vidas Na Infinita Vida Da Criação ela contemplou, Contemplou Do Alto De Sua Condição Evolutiva em sua Escadaria.

Existências devotadas à Deusa Natureza por quatorze Filhos De Kain destruida... Eles não sabem o que é o Ser que corromperam. Alynne Navegou Nos Mares Cósmicos Das Centralidades Dos Mundos. Alynne Abraçou O Véu Maior Dos Universos. Alynne Silenciou-Se Existente No Interior Profundo Do Silêncio Eterno. Alynne Gritou Aos Versos Das Vozes Maiores Da Criação Os Seus Nomes De Filha Maior Cósmica. De existência a existência, Alynne assim Ascendeu em sua Escadaria até que o clímax de toda sua Caminhada Evolutiva determinou-lhe esta Queda, uma Queda Em Uma Prova De Infinita Prova. Ás Trevas Eternas os quatorze homens que corromperam-na estão eternamente condenados. Aos Mais Baixos Mundos Do Baixo aqueles homens estão eternamente condenados.

Mas, a nada Alynne está condenada. Sob as minhas asas eu a guardarei das intempéries de sua angústia. Sob as minhas asas eu a carregarei pelos horizontes dolorosos de sua destruida essência. Mesmo que ainda nesta atual existência ela mais não queira Ascender, estarei com as minhas asas protetoras ao lado dela, amparando-a. Haverá para Alynne outras vidas. E, eternamente, não por Redenção, pelo Retorno Ao Alto e nem por amor carnal a ela, eu estarei ao seu lado..


Esta é a dança mais lenta
A dança de mil anos

A dança das estátuas congeladas
Que apegam-se juntas nas lágrimas

Esta é a luta a mais escura
A luta de mil anos
Triturando o sangue
Através de nossas veias
Em nossas veias
Em nossos olhos
Os círculos do medo

Eu apego-me a você
Tão frio, tão brilhante
Apegue-se a mim com a noite

Faces imóveis
Paradas na inutilidade
Na pálida tristeza
Eu me agarro a você
Na pálida tristeza
Eu estou seguro e calmo

Eu nado em você
Em seus rios escuros
Mergulho em sua mente
Procuro por seus monstros
Procuro por resistência
Afundo na lama
Danço nos salões da insanidade
Contudo, a loucura é
Sua ação mais elevada,
Sua vaidade

Amante - você me fez
Amante - você salvou-me
Em suas mãos frias
Eu sou apenas uma ferramenta

Amante - você me fez
Amante - você salvou-me
Em suas mãos que frias
Eu estou seguro e calmo


A canção é entoada por três vozes imemorialmente reconhecíveis. Eles aproximam-se de mim e de Alynne entoando-a. Alynne não despertou, apesar da minha surpresa e desconcentração agora em seu Tratamento ao ouvir a canção Equilibrium, do Tristania, na voz dos três que até nos caminham. Eles são Viciados. Viciados Nos Princípios Desequilibrantes Do Baixo. Eles são Anjos Caídos Viciados, os únicos que aqui, no Santuário Astral Da Medicina Universal. Ber Ho Ju Ol Fa, O Anjo Caído Da Violência; Awan As Da Er Sy Ro, O Anjo Caído Da Luxúria; e Zaah Hu As De Un Ju, O Anjo Caído Dos Bares Humanos ou O Anjo Caído Da Embriaguez. Os três já Vi Caminhantes juntos em locais nos quais O Vício é Pai. Para estarem aqui, estão vindo com uma Prova para mim. Os Loucos Anjos Caídos não pisariam aqui, neste Vale De Cura De Doenças Espirituais. Eles são apreciadores das Doenças E Dos Vícios, jamais pisariam aqui para curarem-se ou curarem a algum humano.
- Exatamente por isso, Asin, dói estar aqui neste Santuário tão recheado de vitalidades que nós, Os Loucos Anjos Caídos, não apreciamos. - Sarcasticamente, Ber.
- Não estariam aqui ao acaso, Ber.
- Não, ao acaso jamais, Asin.
- Me trocastes por outra humana, Asin? - Awan tenciona tocar-me, uma segunda vez, em meu orgão viril; pela segunda vez afasto-lhe as mãos.
- Não repitas esta...
- Balada de luxúria e de prazer? Asin, tu ainda não vistes do que eu sou capaz...
- Vi Tudo o que vós três fizestes com os Viciados humanos Filhos De Kain.
- Apreciastes com que tipo de intenção?
- O que vós pretendeis comigo é fazer-me desistir de auxiliar a Alynne.
- Quase isso, meu Irmão Caído... - Com uma garrafa de whisk na mão esquerda, Zaah. - Loucura sempre foi a tua Caminhada... Ia por ali... Ia por lá... Procurando aquela humana que tu desististes de agora buscar... Mais uma humana agora faz parte de mais uma Caminhada vossa... Admitas que tu buscas algo além de auxiliar a esta tal de Alynne.
- Nada busco, Zaah.
- Procuras embriagar-se agora das dores humanas e das humanas dores que sempre ignorastes, Asin?
- Procuro agora mostrar aos humanos sofredores A Bebida Da Perfeição.
- Bebida que inexiste...
- Bebida que cada um pode fazer para si mesmo.
- Bebida que a tua Alynne não beberá mais, já que ela já fazia-a em si. - Ber olha com soturno desprezo para Alynne. - Tu não vais me atacar, Asin, com o que agora terei a falar-te. Tu achas que aquelas fadinhas e a mamãezinha Deusa Natureza delas conduziram-te até Alynne. Tu queres saber quem te guiou até aqui, Asin?
- Fostes tu, Ber... Fostes tu, agora Vejo...
- Chocante realidade violentíssima, não? Incentivei aos estupradores de Alynne que lhe matasse as amigas, antes violentando-as, e a deixasse viva para que tu, naquela "inominável floresta" a encontrasse. Foi um plano de nós três, Loucos Anjos Caídos, para que te fizéssemos descer de vosso pedestal. Tu te recusas a unir-se aos Anjos Caídos que estão contra os Anjos Elevados e aos Anjos Elevados não queres unir-te contra nós. Queres ser "independente a bater vossas asas pelos inomináveis horizontes terrestres"! Tu achas que nós três, os Maiores dentre os Anjos Caídos Terrestres, lhe deixaríamos tranqüilamente Caminhar no auxílio aos humanos sofredores, Asin? Tu achas que poderás a esta humana da qual cuidas auxiliar, Asin?
- A Prova, então, destina-se a mim...
- Sim, meu desprezador eterno! - Awan acaricia o orgão viril de Ber. - Vamos conduzir-te a uma Viagem Astral pelos exemplos de grandes humanos sofredores que tu estás disposto a auxiliar. Queremos te mostrar que a maioria humana é um lixo que não precisa ser auxiliado, apenas pelos Anjos Caídos como nós três precisa ser mais e mais e mais corrompido... Se quiseres, podes levar o Espírito desta tua nova obsessão carnal enrustida. Mostraremos a ela que não vale a penas Ascender e que O Vício é mais Pai Do Verdadeiro Existir do que A Virtude.
- Eu e ela venceremos a esta Prova e ela continuará Ascendendo em sua Escadaria.
- Ele não é tão otimista em suas capacidades de auxiliador quedante, Zaah?
- Capacidade que trataremos de fazer diminuir e desaparecer, não é, Ber?
- Te conduziremos e a esta humana, Asin, aos melhores corruptos exemplares e exemplos da Corrupção Humana. Tu e ela não passam de Aprendizes Existenciais no Planeta Terra. Nós, Os Loucos Anjos Caídos, lhes mostraremos O Verdadeiro Ciclo Da Vida Humana Terrestre.
- O Falso Ciclo De Kain, Ber.
- O Verdadeiro Ciclo Da Criação, Asin.

Nenhum comentário: