domingo, outubro 29, 2006

Asas Humanas Despedaçadas


Sangrentas todas as pétalas das rosas humanas colhidas nos mais humanos jardins. Humanos plantam muito mais os espinhos de seus desesperos do que as rosas sem espinhos de seus evolutivos momentos. Humanos plantam mais o sangrento fim de seus sonhos em meio ao bruto despertar das realidades que se fazem tão distantes deles. Os Anjos Caídos, ao olharem para todas as Humanidades, admiraram o grande colher dos espinhos e o minúsculo plantar das rosas. Cada Espinho Caído Dos Anjos Caídos Foi O De Uma Rosa Plantada A Iniciar A Caminhada Quedante. Principia-se toda Queda exatamente em um plantar determinado, não necessariamente de rosas.

Posso agora nesta inominável caverna elevar meu Olhar Espiritual e Ver aqueles que mais plantaram e colheram, rosas ou espinhos, outras colheitas e outras plantações. Bilhões de existências encarnadas... Inúmeras existências desencarnadas... Tenho que Compreender A Colheita E A Plantação antes de continuar em meu Novo Caminhar... Compreender A Razão Do Colher E A Razão Do Plantar...

Em inominável lar um homem doente, em câncer terminal, plantou apenas dor e lágrimas aos demais com sua posição de poder e glória efêmeras. Hoje, ele colhe seu moribundo estado que todo o seu dinheiro é incapaz de retirar-lhe.

Em inominável prisão um estuprador e assassino de crianças que plantou sevícia e perdição carnal em várias crianças, é violentado pelos seus companheiros de cela sob o olhar dos guardas que permitem tal forma de punição. Ele colhe seu maior aprisionamento, o aprisionamento no retorno de seu próprio Mal.

Em inominável outro lar uma esposa esfaqueia até a morte o seu marido e os seus três filhos, enlouquecida após anos de tratamento psiquiátrico infértil. Ela colhe o que em existências passadas plantou sendo cruel com sofredores humanos mentalmente perturbados, quatro dos quais foram os seus marido e filhos por ela assassinados.

Em inominável motel uma prostituta é espancada por um cliente insano e demasiadamente cruel. Ela plantou a ambição em sua alma, se prostitui para ser rica e elevada e muito amada, colhendo agora, como colherá ainda mais no futuro, frutos de sangue e pedras de lágrimas.

Em inominável sofrimento, muitos que acreditam-se serem puros para passarem, em suas existências atuais, por tais sofrimentos.

Em inominável tormento, todos aqueles cujos sonhos despedaçam-se com o fracasso ou o esquecimento ou o túmulo.

Em inominável tristeza, os amantes desencontrados que se suicidarão ou matarão aqueles que pensam amar.

Em inominável solidão, toda a Humanidade, tão dada à Plantar e tão fraca ao ter que Colher!

Os humanos Plantam, mas Colher jamais querem.

Em tudo no Baixo é assim.

Seja o que for plantado, sempre é colhido.

Colhido talvez com poucos sorrisos.

Colhido provavelmente com muitas lágrimas.

Contudo, cada plantar e cada colher, Plantar E Colher, representam Quedas.

Penso eu, em minha Quedante Consciência Angélica, que todos no Baixo, Anjos Caídos e humanos, deveriam apenas SER.

Ser, sem a obrigação do Plantar.

Ser, sem a obrigação do Colher.

Mas, se assim o fosse, será que todos os do Baixo, em todas as Esferas Do Baixo, se sentiriam plenamente alimentados em suas Almas Eternas?

Nenhum comentário: