quinta-feira, março 09, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXV


All We Have Is Now - Cameron Gray


Sem Uma Pausa,
Pulso Como Causa
E Consequência
Em Essência
Da Perfectibilidade
Das Chamas Plenas
No Palco Do Eterno
Alvorecer Dos Laços.
Sem Qualquer
Obscuridade,
Sou Cada Laço
Que As Eternas Horas
Depositam Na Alma
Das Altas Coisas
Manifestadas
Pelo Meu Nome
Em Chamas.
Sem Toda Chance
De Treva,
Nessas Chamas Acesas
Todas As Vezes
Nas Quais Sou
Verdadeiramente Evocado,
Desço Como Aquele
Que Porta A Espada,
Que Concede O Cetro,
Que Leva Ao Escudo
E Que Eleva
A Pena.
Sem Pausas
No Conceber,
Estou Na Pena
Do Poeta,
Do Escritor
E Do Verdadeiro
Sábio Que Sabe
Ser Sábio,
Revelando-Me Como
O Inquestionável
Incendiário
E O Inconquistável
Incêndio.
Não Ouse Domar
O Que Eu Sou
Se Tu Ainda
Não Estás Ciente
Do Ardente Incêndio
Em Teu Interior.
Não Sou Domado
Por Aqueles Que
Encontram-Me
Em Seus Eus.
Não Sou Domado,
Pois Eles Tornam-Se
O Próprio Incêndio
Deles Mesmos.
Tornam-Se O Que Eu Sou.
Tornam-Se O Que Eu Vejo.
Tornam-Se O Que Eu Não Sou.
Tornam-Se O Que Eu Não Vejo.




domingo, fevereiro 19, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXIV


Awake Could Be So Beautiful - Cameron Gray


Por Entre As Tribos
Que Cantam Em Redor
Do Meu Fogo
Me Encontre Gigante
Nas Almas Do Todo.
Por Entre Os Tronos
Ocupados Por Aqueles
Que Imperam Dentro
Do Meu Fogo
Me Encontre Gritante
Como O Comandante
Das Legiões Que Guerreiam
Nas Fogueiras Do Todo.
Por Entre Os Vales
Ocupados Pelos Que
Se Consomem Bebendo
Do Meu Fogo
Me Encontre Agitante
Dos Mundos Representantes
Do Meu Verbo
Nos Livros Do Todo.
Por Entre Os Oceanos
Onde Todas As Ondas
São As Faces
Do Meu Fogo
Me Encontre Insinuante
Como O Maior
Dos Peixes
A Nadar Profundamente
Nos Tempos Do Todo.
Por Entre As Muralhas
Das Torres Definidas
Pelos Momentos Maiores
Do Meu Fogo
Me Encontre Medindo
Na Forma De Perfeitos
Geômetras Vivos
Todas As Vestes Do Todo.
Por Entre As Nuvens
Dos Céus Tocados
Pelas Fulgurações
Do Meu Fogo
Me Encontre Realizando
A Dança De Pássaros
Que Se Tornam
Chamas Glorificantes
Das Escadarias Do Todo.
Por Entre Tudo No Todo
Que Pode Ser No
Grande Silêncio Por Mim
Erguido Na Tua Alma
De Caminhante
Do Meu Fogo
Me Encontre Residente
Nas Moradas Indeléveis
Do Teu Todo.
Me Encontre Completo.
Me Encontre Absoluto.
Me Encontre Sólido.
Me Encontre Próximo.
Me Encontre Quando Tu
Te Encontrares
No Teu Fogo.




sexta-feira, fevereiro 17, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXIII


Sacrament For The Sacred Dreamers - Cameron Gray


A Ronda Inicia
Meu Ato Determinador,
Um Verbo Atado
Ao Fato Mesmo
Do Meu Expressar
Entre As Estrelas
Que Conhecem
O Meu Verdadeiro
Flamejante Nome.
O Tecido Se Rasga
E Revelado Fica
O Todo De Chamas
Que Ficam Por
Toda A Criação.
O Tecido Se Reconstrói
E As Letras Que
Escritas Foram Entre
Livros Perfeitos
E Incorruptíveis
Chegam Aos
Flamejantes Intérpretes
Das Estrelas Saídas
Do Meu Eu.
O Tecido
É A Minha
Vasta Verdade
E O Recinto Onde
O Faça Ser Gerado
E Gerado
No Eterno Tempo
Sem Tempo
Abre-Se Aos Que
Interpretam Além
De Todas As Estrelas
O Que Há Para
Ser Interpretado.
Tocadas Por Mim,
Cada Interpretação
Alude Ao Outro Livro
De Toda Minha
Interpretação.
Tocadas Pelo Intérprete,
Novos Livros Surgem
Em Templos Onde
As Colunas Exibem
Minha Sempre Nova
Interpretação.
Traduzido Sou
Entre Estrelas
De Único Fogo
No Coração
Do Intérprete.
Traduzido Estou
Nas Estrelas
De Todo Fogo
Nas Asas
Da Interpretação.
Traduzir
E Traduzir.
As Fagulhas
Da Minha Ação.




quarta-feira, fevereiro 15, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXII


Discovering The Cosmic Consciencious - Cameron Gray


Manifesto Em Altas Terras
As Encaminhantes Esferas
Do Grande Poder
Que Dialoga Completo
Com A Sede De Conhecer
Daqueles Que A Mim
Chegam Incinerados.
Chegai Até Mim
Incinerando
Todo Teu Ser.
Chegai Até Mim
Incinerando
Toda Tua Alma.
Chegai Até Mim
Incinerando
Toda Tua Mente.
Chegai Até Mim
Incinerando
Todo Teu Corpo.
Chegai Até Mim
Transmutando
Através Das Cinzas
O Teu Existir
Como Um Movimento
De Danças,
De Cânticos,
De Vôos,
De Entradas
No Fátuo Abismo
Que Eu Sou.
Caia
Nesse Abismo.
Caia
Como Novo.
Caia
Como Outro.
Caia
Como Sempre.
Caia
Como Nada.
Caia
Como Todo.
Caia
Incinerado
Para Ver
Como Eu Vejo.
Caia
Incinerado
Para Ter
O Que Eu Tenho.
Caia
Em Mim.
Caia
E Seja O Ascender
De Toda Chama Que
Em Mim É Vasta.




sexta-feira, janeiro 13, 2017

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LXI


Dreams of Unity - Cameron Gray


O Espetáculo Das Formas
Santifica O Glorificado
Canto Infinito
Dos Múltiplos Monumentos
De Meus Mundos
Como Fogueiras Acessíveis
Aos Caminhantes Que São
Mais Vertiginosos.
Na Vertigem Das Chamas,
O Sentido De Todo Caminho
Ao Meu Eu
É O De Passos Incendiantes
Do Eu Caminhante.
Na Vertigem Das Chamas,
As Verdades Surgem
Unidas Às Estradas
Que São Percorridas
Em Direção Às Chamas
Da Minha Estrada.
Na Vertigem Das Chamas,
O Caminho Novo
Que Pode Ser Percorrido
É O Veículo Eterno
Do Que Não Pode Deixar
De Ser Conduzível.
Na Vertigem Das Chamas,
O Oriente Da Chegada,
O Oriente Da Partida
E O Meio Da Caminhada
Aludem Aos Princípios
Que Me Fazem Envolver
O Caminhante
No Que Eu Sou
Para Ele
E Não No Que Ele É
Para Mim.
Sou A Chama,
Sou O Fogo,
Sou A Fogueira,
Sim,
Dentro De Todo Honesto
Caminhante De Pés Descalços
Até Mim.
Mas,
Cada Honestidade A Caminhar
Em Minha Direção,
Não Está Na
Chama,
No Fogo
E Na Fogueira
Que Eu Sou.
Eu Sou
A Chama,
A Única Chama.
Eu Sou
O Fogo,
O Único Fogo.
Eu Sou
A Fogueira,
A Única Fogueira.




quarta-feira, dezembro 28, 2016

As Poéticas Crônicas De Asin Du An No In - Somente De Mim Vem O Fogo - Canto LX


Experience So Lucid, Discovery So Clear - Cameron Gray


O Acesso Ao Fogo
Abre O Cadinho
De Altivas Chamas
Que Tomam Conta
De Toda A Alma
Que Se Eleva
Aos Campos Do Meu
Maior Elemento.
Restauro O Que
Quebrado Fica
No Meio De Todo
Quebrado Caminho.
Resgato O Que
Perdido Fica
Dentro De Todo
Perdido Caminho.
Pontuo Os Pontos
Que Ficam Fugidios
No Espaço
Que Não Se Encobre
E No Tempo
Que Não Se Mede.
Conduzo Os Pensamentos
Ao Queimar
De Toda Alta Coroa
Em Todo Alto Trono
Dentro Das Câmaras
Muito Mais Secretas
De Espíritos Como O Teu
Que Buscam Se Aquecer
Dentro Dos Movimentos
Mais Fátuos
Da Minha Fátua
Morada.
Do Absolutíssimo Fogo
Que Sou
Ao Transeunte Fogo
Que Tu És,
Coordeno As Rosas
Do Fogo Mais Puríssimo
Que Continuam
Meu Eterníssimo Eu
No Teu Transitório Eu.
Do Meu Eu
Que Incinera
Ao Teu Eu
Que É Incinerado:
O Caminho Do Monte
De Fogo Consciente
Da Infindável Combustão
Do Grande Coração
Que Tenho A Bater
Por Todos Os Organismos
Da Criação Inteira.
Eu,
O Fogo.
Tu,
A Fogueira.
O Todo,
As Chamas.